V Mostra de Arte e Cultura expõe o talento guabirubense

Ora artista, ora espectador. Essa é a essência que move a Mostra de Arte e Cultura de Guabiruba, que chega a sua quinta edição atraindo inúmeras pessoas para o salão Cristo Rei, no Centro. A maioria mostra seu talento e observa o dos demais: o protagonista no teatro vira visitante das artes plásticas, a artesã que vende seu produto se transforma em plateia nas apresentações de música e quem tem habilidade no canto contempla quem sabe dançar, desenhar ou criar. O talento de cada um se une ao talento dos demais e forma um dos maiores eventos de cultura da cidade.

A professora Marina Baron Huber levsua turma da Escola João Jensen para o evento há cinco anos. Na sexta-feira, 29, eles assistiram as peças A Roupa Nova da Rainha (adaptação do conto dinamarquês de Hans Hederson) e O Médico à Força (Texto de Molière 1622-1673) e em seguida foram visitar as próprias obras de arte: quadros inspirados no artista plástico brasileiro Vik Muniz (1961), fotógrafo e pintor, conhecido por usar materiais inusitados em suas obras, como lixo, açúcar e chocolate. “Depois de assistirem as peças teatrais, eles prestigiam os seus própriostrabalhos, até porque foram vários meses de preparação, observação, estudo sobre artistas e criação dos quadros. Eles se dedicaram bastante e hoje estão vendo o resultado do esforço”, fala a docente.

Chamou a atenção da aluna Raissa Polheim, 15 anos, da Escola Osvaldo Ludovico Fuckner, a desenvoltura das crianças em cena. “Gostei muito das danças e do teatro pela forma como se expressam. É impressionante como as crianças atuam bem”, avalia. Detalhe observado também por Pietra Suavi, 12 anos, da Escola Professor Carlos Maffezzolli: “É uma responsabilidade subir ao palco. Devem ensaiar bastante para fazer algo bem legal assim”.

Yasmim Iara Martins, 12 anos, foi Valéria no palco. Ela ensaia bastante e se apresenta no evento há cinco anos. “Essafoi a primeira vez que fiquei mais tranquila. Gosto muito do teatro. Ele me ajudou muito na minha expressão”, comenta.

A Mostra, de 28 de setembro a 1o de outubro, conta com exposição de esculturas em óleo, obras em argila, pinturas, desenhos de observação, lustres feitos de copos e caixas de ovo, arte indígena, mapas coloridos premiados no projeto Guabiruba em Cores, além da feira de livros, artesanato, encontro de corais infanto-juvenis, contação de história,manifestações literárias, entre outros. O evento encerra no domingo, 1o de outubro, com o espetáculo Raízes da Orquestra Municipal, marcado para iniciar às 19h30.

Deixe sua opinião