Unimed Brusque ressalta importância dos ODS em conferência escolar

Os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável estabelecidos pela Organização das Nações Unidas foram tema da 5ª Conferência do Meio Ambiente da Escola de Ensino Fundamental Padre Luiz Gonzaga Steiner na manhã e tarde de quarta-feira, 12 de junho. A Unimed Brusque, que é signatária do Movimento Nacional ODS Santa Catarina e que desenvolve com a escola o programa Cooperjovem, participou da conferência, ressaltando aos estudantes da educação infantil e do ensino fundamental séries iniciais e finais, a importância dos ODS e das ações realizadas em todo o mundo.

Com muitos exemplos de ações que visam o respeito pelo próximo, o cooperativismo e o respeito pelo planeta, a assistente social da Cooperativa, Camile Rebeca Bruns, transmitiu aos alunos a mensagem universal dos ODS, de que todos somos responsáveis pelos problemas e de que é possível solucioná-los juntos, através de diversas ações. “Para nós da Unimed Brusque é um orgulho participar desta conferência na escola, onde desde 2017 desenvolvemos o Programa Cooperjovem. Ao longo desse tempo a Unimed, enquanto uma das signatárias dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU, também incentiva que seus parceiros participem desse movimento. No início do ano fizemos essa conversa na escola e eles toparam na hora este desafio, entenderam que muitas coisas do que eles já faziam contemplava algumas metas dos ODS e foram melhorando as suas ações. Uma das atividades foi esta conferência, que envolveu todas as turmas da escola. Ficamos orgulhosos em ver os diversos projetos que eles têm feito”, revela Camile.

Durante a conferência foram apresentados dois cases realizados na escola. O primeiro trata-se de um projeto que envolve as mães dos alunos dos 4º anos, que reutilizam materiais da indústria têxtil para criar novos produtos, como almofadas, pesos de porta, porta-sacolas plásticas, entre outros. O segundo case envolve os alunos do 9º ano, que estão construindo, com o auxílio dos professores, uma pequena casa enxaimel. Ambos os projetos têm ligação com algumas metas estabelecidas nos ODS e foram muito aplaudidos pelos estudantes que acompanharam a conferência. Além disso, foi apresentado aos alunos o termo de signatário do Movimento ODS, que cada turma irá assinar, se comprometendo assim em realizar ações em prol do planeta.

De acordo com a coordenadora da escola, Viviane Souza Pavesi, nos últimos cinco anos a Gonzaga Steiner tem trabalhado muito a questão ambiental. Porém, sentiu a necessidade de envolver ainda mais os alunos, tornando-os protagonistas, através de ideias e ações. “Todos os anos, no mês de junho, nós realizamos a conferência e trazemos uma palestra que esteja relacionada aos temas que trabalhamos. Este ano trouxemos os Objetivos de Desenvolvimento Sustentáveis. Percebemos que encontramos um caminho para trabalhar toda educação ambiental, o cuidado com a pessoa, com a sociedade, com o planeta como um todo, com orientação, que é o que os ODS nos dão, sinalizando o que precisamos fazer a partir da nossa realidade local. E esse ano com ainda mais uma surpresa: de a escola se tornar uma signatária do movimento. Para nós é um presente vermos os trabalhos dos alunos sendo apresentados, e o quanto eles se dedicam a isso”, revela.

Cooperação

A conferência passou a fazer parte do calendário da escola antes do Cooperjovem ser implementado, e segundo a coordenadora, agora que a escola conta com o programa, vive outra realidade. “Temos uma professora do segundo ano que sempre fala que com o Cooperjovem ninguém mais fica sozinho. É uma teia: um pensa uma coisa, que junta com a ideia do outro professor e vão se criando as conexões. O Cooperjovem trouxe essa cooperação entre nós. Não há rivalidade, nem competições. Hoje não tem mais sentido fazer sozinho, desenvolver sozinho. E o aluno sente isso, esta necessidade de estar junto, interligado. O Cooperjovem nos deu este chão muito seguro para pisarmos. Os professores, conforme o contrato vai encerrando, vão mudando às vezes de escola, novos vão chegando e vamos apresentando o programa, rompendo o individualismo e apresentando esse olhar mais coletivo. E a Unimed Brusque, com essa visão toda que tem, vem trazer isso como uma inspiração total, pois há formas de fazer a educação diferente, de trabalhar diferente. O que para nós antes era algo abstrato, essa partilha, essa cooperação, hoje já conseguimos ter um campo de trabalho muito maior e só temos a agradecer”, frisa Viviane.

Para a assistente social da Unimed Brusque, é uma grande satisfação desenvolver este trabalho com a escola, e acompanhar os resultados efetivos na participação dos professores, da comunidade e dos alunos. “A questão da transversalidade e interdisciplinaridade entre as turmas está sendo incrível. São professores de diversas disciplinas trabalhando temas que são comuns a todos eles e envolvendo os pais e toda comunidade nestas ações”, complementa.

Deixe sua opinião