UNIFEBE inaugura primeiro MakerBot Innovation Center do Brasil

Pioneiro especialmente nas Engenharias, o Centro Universitário de Brusque – UNIFEBE avançou mais um importante passo na área da inovação nesta quarta-feira, 22, com a inauguração do primeiro MakertBot Innovation Center do Brasil, o laboratório de impressão 3D “IN³D”.

O laboratório de 50m², anexo ao Centro de Tecnologia e Inovação em Fabricação (CTIF) da UNIFEBE, tem layout diferenciado para desenvolver a criatividade e conta com oito impressoras 3D, um scanner tridimensional e computadores com softwares dedicados à Engenharia.

O ambiente será utilizado preferencialmente pelos cursos de Engenharia da Instituição, mas também atenderá cursos como Arquitetura e Urbanismo e Design de Moda, além de outras demandas vindas da comunidade.

O coordenador do laboratório e do curso de Engenharia Mecânica, professor doutor Denis Boing, explica que o IN³D tem como principal objetivo a inovação, o desenvolvimento e a integração da manufatura aditiva, a impressão 3D.

— Isso é muito importante para nossa realidade, pois a manufatura aditiva é considerada a quarta revolução industrial. Isso porque ela altera totalmente a forma como pensamos o desenvolvimento de projetos e também a fabricação de componentes – explica.

Segundo o reitor Günther Lother Pertschy, a inauguração faz parte de um planejamento maior relacionado ao CTIF da instituição.

— Entregamos um ambiente de desenvolvimento de prototipagem, pensado para que possamos desenvolver produtos de melhor qualidade para empresas e indústrias da região. As futuras tecnologias a serem implantadas na UNIFEBE serão: robótica e tecnologia a laser — conta.

Pioneira em Inovação

Segundo o diretor da Wishbox Technologies – empresa representante da Makerbot no Brasil – Tiago Marin, o novo laboratório da UNIFEBE, único do Brasil neste formato, trará inúmeros benefícios para a Instituição, comunidade e acadêmicos.

— É importante ressaltar que o Inovation Center da UNIFEBE é o primeiro do Brasil nesse formato, com oito impressoras 3D disponíveis para utilização dos acadêmicos em projetos, pesquisas e treinamentos. Nossa empresa tem cerca de quatro anos no mercado e já atende universidades em todos os estados. Normalmente, esses equipamentos ficam restritos para utilização em aplicações específicas, diferente da UNIFEBE, onde essa prática poderá ser absorvida por todos os alunos — afirma.

Para o acadêmico da 5ª fase de Engenharia Mecânica, Nícolas Michel Heckert, é exatamente essa oportunidade de prática constante que faz o diferencial do curso.

— Esse novo espaço é uma possibilidade de conciliarmos ainda mais a junção entre teoria e prática. Por ser aluno, bolsista e também ter sido estagiário, vejo essa integração como muito importante, não só para o desenvolvimento acadêmico, mas principalmente para o futuro profissional de quem estuda na UNIFEBE — conta.

Deixe sua opinião