UNIFEBE é palco de evento que fomenta produção científica e cadeia têxtil

Realizado pela primeira vez em Brusque, na UNIFEBE, começou nesta segunda-feira, 18 de junho, a 6ª edição do Congresso Científico Têxtil e Moda (Contexmod), promovido em parceria pela UNIFEBE, Associação Brasileira de Tecnologia Têxtil Confecção e Moda (ABTT), Escola de Artes, Ciências e Humanidades da Universidade de São Paulo (EACH/USP).

O evento, que tem o intuito de fomentar o intercâmbio de conhecimentos e a discussão dos resultados de pesquisas, validações e transferência de tecnologias relacionados com a cadeia produtiva têxtil e de moda, terá continuidade até esta quinta-feira, 21, no campus Santa Terezinha.

O coordenador local do Contexmod, professor Wallace Nobrega Lopo, explica que durante o congresso serão apresentados artigos científicos ligados à área industrial, haverá visitas técnicas em empresas da região e palestras sobre as tendências tecnológicas na área têxtil e de moda.

— Para a UNIFEBE é um prazer sediar um evento de âmbito nacional para fomentar não só a indústria têxtil como um todo, mas a área acadêmica. É uma chance ímpar de colocar o nome de Brusque e da região no cenário acadêmico têxtil do país — ressalta Lopo.

O coordenador de Design de Moda da UNIFEBE e um dos organizadores do Contexmod, Rodrigo Zen, destaca que é motivo de orgulho para o curso realizar um evento em parceria com a USP, que é a maior universidade da América Latina.

O reitor da UNIFEBE, professor doutor Günther Lother Pertschy, também enfatiza que é uma honra receber um congresso nacional como o Contexmod e contar com parceiros como a ABTT e a USP.

— É um evento muito significativo para nossa região, uma vez que o segmento têxtil e de moda é um dos mais pujantes e fortes da economia de Brusque. Além disso, a UNIFEBE sente-se orgulhosa em ter visitantes de diversas partes do país que realizam a troca de informação de um tema tão propício para a nossa região — salienta o reitor.

Para o professor da USP, Mauricio de Campos Araújo, presidente do evento pela ABTT, o Contexmod une as universidades que oferecem cursos na área têxtil e de moda para a divulgação e fortalecimento científico.

— Agradecemos à UNIFEBE por receber este evento e juntos darmos visibilidade à área científica, neste mercado competitivo. É a oportunidade de criarmos novas tecnologias, novos negócios e outras vertentes para essa área que é fundamental na sociedade — ressalta Araújo.

Intercâmbio de conhecimentos

Amanda Souza de Hércules, 22, é acadêmica de Design de Moda da Universidade Tecnológica Federal do Paraná, campus de Apucarana (PR) e participa de um congresso científico pela primeira vez. Ela apresentará no evento um artigo sobre “a reutilização de resíduos sólidos têxteis em aplicação de técnica manual do crochê”.

— Estou feliz com a oportunidade de participar deste momento, verificar as inovações de pesquisa e aprofundar conhecimentos que agregarão tanto na minha carreira profissional como pessoal — analisa.

Diferentemente de Amanda, Iêda Letícia de Souza Ferreira, 24, formada em Engenharia Têxtil pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) e moradora na cidade de Natal (RN) já participou do Contexmod em outras edições e destaca que é muito válido o intercâmbio de conhecimentos.

Atualmente ela faz mestrado na área e apresentará no evento artigo científico sobre processos químicos, mais especificadamente sobre utilizar a água do mar no tingimento.

— Ainda existe pouca literatura sobre o assunto e porque não testar a água que já tem sal e tem EM abundância? O Contexmod é muito importante para que que possamos explorar as vertentes da área têxtil, além de conhecer uma região totalmente diferente da minha em aspectos climáticos, culturais e gastronômicos — observa Iêda.

Saiba mais

A programação do Contexmod pode ser conferida no site oficial do evento: www.contexmod.com.br.

Deixe sua opinião