UNIFEBE e instituto alemão realizam projetos relacionados a smart cities

Além da troca de conhecimentos, o Workshop Internacional de Mobilidade Sustentável “Hands on Sustainable Mobility”, realizado em Karlsruhe, na Alemanha, em maio, alavancou projetos importantes para a UNIFEBE. Em reunião com Instituto de Sistemas Pervasivos para Mobilidade (IUMS) — de responsabilidade do professor Dr. Thomas Schlegel, que é referência na área — foram discutidas parcerias para colaboração e transferência de tecnologia em projetos de interação humano-computador. Também se acordou o desenvolvimento de sistemas de coleta de dados e comunicação de longa distância para monitoramento do trânsito e mobilidade dentro do município e o desenvolvimento de sistemas de automação residencial, monitoramento de recursos e eficiência energética para projetos de pesquisa em andamento na UNIFEBE.

André Tomasi, do Laboratório de Expressão Gráfica em Arquitetura e Urbanismo (LEGAU) da UNIFEBE, explica que estes projetos ainda estão em etapas iniciais e que fazem parte de um conceito maior, relacionados às “smart cities”.

Conforme ele, atualmente há três projetos com participação do IUMS, o Parametric House, Pesquisas em Mobilidade e o LEGAU.

Conheça os projetos

Parametric House: casa que será construída inteiramente com processos de fabricação digital, como impressão 3D e corte a laser, com automação completa de todos os sistemas da casa. Este projeto já está em andamento, em fase de captação de recursos de programas de financiamento à pesquisa no Brasil, e agora terá apoio do IUMS no desenvolvimento de sistemas de automação e interação.

Pesquisas em Mobilidade: estes projetos estão em fase inicial, são fruto da parceria com a Universidade de Karlsruhe. Envolverão desde pesquisas em métodos e equipamentos para coleta de dados, contagem de tráfego e pedestres, monitoramento de trânsito e clima até o desenvolvimento de sistemas de bike-sharing, workshops para estimular a adoção de bicicletas no transporte urbano e sistemas de informação para usuários de transporte público.

LEGAU: os projetos serão desenvolvidos colaborativamente entre o LEGAU e IUMS, com foco no desenvolvimento de dispositivos de interação e visualização, como mesa interativa para planejamento urbano e simulação. No caso da mesa, os estudantes brasileiros poderão trabalhar simultaneamente com os alemães nos projetos de mobilidade do município.

Quanto à impressão 3D, as entidades trabalharão em colaboração em protótipos maiores, como as peças da casa paramétrica, peças de mobiliário urbano e dos equipamentos de mobilidade, além de outros projetos didáticos voltados aos cursos de Arquitetura e Urbanismo e Engenharia.

Já a visualização de projetos que utilizam realidade virtual e realidade aumentada, ambos os laboratórios LEGAU/IUMS possuem pesquisas muito similares. Os alemães têm mais know-how na área de equipamentos e automação e os brasileiros mais experiência na modelagem 3D e computação gráfica, que são parte do currículo do curso de Arquitetura e Urbanismo. Desta maneira, a cooperação será no sentido de melhorar os projetos de ambos os laboratórios.

Deixe sua opinião