Setor de varejo de Santa Catarina se prepara para a Black Friday

A opção de comprar no conforto de casa ou pelo celular tem feito com que o hábito do consumidor se transforme e o varejo de Santa Catarina acompanha a novidade. A previsão é que os resultados sejam positivos na próxima Black Friday, data que marca a grande liquidação on-line do comércio brasileiro, no fim deste mês. A expectativa é de que o faturamento do comércio eletrônico alcance R$ 2 bilhões no país, o que representa alta de 34% na comparação com o mesmo período em 2015, segundo o site blackfriday.com.

Diante disso, as lojas catarinenses também se mostram com percepção positiva, como afirma Eloir Tluszc, gerente de vendas da rede Berlanda, para quem os números são animadores às vésperas do fim de ano. “Percebemos uma mudança significativa no comportamento dos consumidores com antecipação das compras de Natal e em 2016 teremos uma campanha com novo formato, na qual projetamos um crescimento na ordem de 30% em vendas”, projeta. Ele aponta que a maior procura é por itens da linha de tecnologia, mas com demanda também por outros produtos, como a linha de móveis e eletroeletrônicos. Por isso, as negociações com fornecedores permitirão descontos de até 70%.

Marca de artigos de natação fundada pelo medalhista olímpico e recordista mundial Fernando Scherer, a Hammerhead lançou neste ano o seu novo e-commerce. “O lançamento do novo site impulsionou e fortaleceu a busca pelos nossos produtos, ainda mais com as ações ligadas às redes sociais voltadas ao engajamento do nosso público. Portanto, a nossa perspectiva é alcançar crescimento superior a 50% em relação ao mesmo período de 2015, também com descontos que chegam a 70%”, explica Márcio Cavalcanti, gerente geral da Hammerhead no Brasil.

A proximidade com o Natal, principal data para o comércio, também anima a Federação das CDLs de Santa Catarina (FCDL/SC), como explica Ivan Tauffer, presidente da entidade. “Seja nas lojas ou nas compras virtuais sabemos que na Black Friday o consumidor compra presentes para seus familiares e para si. Portanto, é uma excelente oportunidade para as empresas que têm presença na internet oferecerem seus estoques”, declara.

Amplo potencial – A especialista em marketing digital Cláudia Boaventura, CEO da agência BCOMB, considera que “apesar da retração em 2015 e perspectivas pessimistas para o ano, o comércio eletrônico é uma exceção e a expectativa é crescer 8% em relação ao exercício passado, como levantou a Associação Brasileira de Comércio Eletrônico”. Estudo do Conecta, plataforma web do Ibope Inteligência, mostra que 67% dos internautas brasileiros planejam realizar ao menos uma compra durante o dia de descontos. Ao analisar estas informações, Cláudia lembra que o ambiente virtual para vendas do varejo ainda é pouco usado e há potencial para uma presença ainda maior se for levado em conta todo o potencial que ele oferece.

Deixe sua opinião