Setembro Verde : Campanha de conscientização sobre o Câncer de Intestino

Terceiro tipo de tumor mais frequente em homens e o segundo entre as mulheres, o câncer colorretal deve registrar 36.360 novos casos em 2018, segundo estimativas do INCA. No mundo, a incidência da doença tem crescido entre jovens adultos, o que fez a American Cancer Society (ACS) reduzir, em junho, a idade recomendada para rastreamento do câncer colorretal de 50 para 45 anos para pessoas sem histórico na família de tumor ou pólipo no intestino. Esta diretriz deverá ser adotada em breve no Brasil, pelo mesmo motivo. Se houver casos na família, esse acompanhamento deve ter início 10 anos antes da idade do diagnóstico familiar.

Para conscientizar a população sobre a prevenção, a Sociedade Brasileira de Coloproctologia (SBCP), em Santa Catarina representada pela Associação Catarinense de Coloproctologia, realiza durante todo o mês de setembro a campanha Setembro Verde. Em algumas capitais haverá ações de esclarecimento ao público. Em Florianópolis acontecerá a exposição do Intestino Gigante de 14 a 16 de setembro no Floripa Shopping, onde o visitante poderá fazer um passeio por dentro de um intestino de mais de 13 metros, guiado por especialistas e profissionais da saúde.

Conforme o médico coloproctologista Dr. Paulo Coppini, que atua no Hospital Azambuja, em Brusque, “a prevenção para este tipo de doença passa principalmente pela mudança de hábitos, como a diminuição do consumo de carnes vermelhas, processadas ou não, aumento no consumo de frutas, legumes e cereais, realização de atividade física rotineira, combatendo a obesidade e sedentarismo e evitando o consumo de bebidas alcoólicas e cigarros em geral, sendo todos estes, comprovadamente, fatores que influenciam a aparecimento ou não das lesões”. “Além da prevenção através de hábitos de vida saudáveis, também é importante a prevenção através da intervenção médica”, completa o médico.

Esta intervenção é feita através do exame de colonoscopia, que é considerado o método padrão-ouro para a prevenção e diagnóstico do câncer colorretal e das lesões pré-neoplásicas. É uma endoscopia do intestino realizada após uma preparação com dieta e uso de laxantes, mediante sedação ou anestesia, para que seja possível o exame de toda a superfície mucosa do intestino grosso, para a identificação de pólipos ou até de tumores precoces.

Encontrados os pólipos, os mesmos podem ser retirados através do equipamento, assim evitando o aparecimento do câncer em até 90% dos pacientes que a realizam. “É um câncer que realmente pode ser evitado e no caso de ser encontrado no início, é altamente curável”, informa Dr. Coppini.

No Hospital Azambuja a colonoscopia é realizada no Espaço Gastro, que conta com uma completa infraestrutura e equipe especializada na realização deste exame. Mais informações através do telefone (47) 3396-2200

Fontes: www.sbcp.org.br

INCA

Com informações do Dr Coppini

Deixe sua opinião