Record fala sobre suposto culpado pela morte de Marcelo Rezende

Reportagem do programa ‘Domingo Espetacular’ apurou que após desistir da quimioterapia, jornalista recebeu cuidados do médico Lair Ribeiro.

 

Domingo Espetacular, da Record, veiculou uma matéria neste final de semana que confirma reportagem de VEJA segundo a qual, depois de abrir mão do tratamento convencional, o jornalista Marcelo Rezende se tratou sob supervisão do nutrólogo Lair Ribeiro. O apresentador morreu dia 16 de setembro, após uma luta contra um câncer no pâncreas e no fígado diagnosticado em maio deste ano.

De acordo com o programa, Marcelo Rezende chegou a fazer uma sessão de quimioterapia no Hospital Albert Einstein, em São Paulo, mas desistiu do tratamento medicinal diante da diminuta chance de sobrevivência. O jornalista se encontrou pessoalmente com Ribeiro pela primeira vez no dia 13 de maio. Depois disso, começou a fazer o tratamento na “Casa de Deus”, como chamava. O retiro espiritual, localizado em Ribeirão Preto, recebia Rezende todas as semanas. Lá, ele seguia a dieta cetogênica, em que diminuía o número de carboidratos e açúcares da alimentação, para controlar o câncer.

 

Domingo Espetacular teve acesso a mensagens e ligações do celular de Marcelo Rezende, com autorização da família, que apontam a participação direta de Lair Ribeiro no tratamento. Os dois tiveram conversas frequentes por telefone e, através de mensagens, Katia mencionava Ribeiro diversas vezes.

Além disso, a reportagem apurou que Rezende teve um segundo encontro com Lair Ribeiro no apartamento do jornalista. Em uma entrevista a VEJA, publicada no última dia 26, o médico afirmou que se encontrou com Marcelo apenas uma vez: “Falei só para ele reduzir carboidratos”, afirmou. Nas receitas prescritas por Katia, havia remédios à base do hormônio cortisol e plantas como melão de São Caetano, dente de leão e Espinheira-Santa.

Lair Ribeiro, de 72 anos, não possui licença para prestar consultas ou prescrever medicamentos no Estado de São Paulo. Quem assinava as receitas do apresentador era a doutora Katia Yuri Nakazone, que já foi aluna do médico. No consultório em que atende, Katia só atua como ginecologista, mas, nas prescrições de Rezende, se identificava como especialista em medicina preventiva, o que não consta nos registros do Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo (Cremesp).

Deixe sua opinião