Primeiro caso de Febre Amarela em Santa Catarina reforça o alerta para vacinação em Brusque

A Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive) de Santa Catarina confirmou nesta quinta-feira (28) o primeiro caso de Febre Amarela em Santa Catarina. O caso foi registrado em Joinville e o paciente morreu em 12 março. Após os exames na Fundação Osvaldo Cruz do Paraná, foi constatado que a causa da morte foi o vírus da doença.
Em Santa Catarina, a vacina contra a doença passou a ser obrigatória em novembro do ano passado, e logo no início de 2019, outro caso no litoral sul paranaense colocou as autoridades em alerta. Brusque possui a vacina em todas as Unidades Básicas de Saúde (UBS) que têm sala de vacinação e, também, na Policlínica Central.
No dia 9 de março, um sábado, uma intensa campanha de vacinação foi realizada na cidade. Até agora 9780, pessoas foram imunizadas entre janeiro e 28 de março, e apesar de possuir vacina em estoque, a Diretoria de Vigilância Epidemiológica de Brusque já está solicitando mais doses à regional de Blumenau, visando ampliar ainda mais a imunização dos moradores.
A enfermeira Natália Cabral Marchi, da Vigilância Epidemiológica, reforça que a vacina é a única prevenção contra a Febre Amarela: “Já estamos alertando desde o início do ano que a doença chegaria mais cedo ou mais tarde na região. Agora, com essa proximidade, queremos alertar a população, sempre lembrando que a melhor prevenção é a vacina”, comenta.
Podem se vacinar crianças acima de nove meses até pessoas com 59 anos. Portadores de doenças crônicas e idosos acima de 60 anos poderão tomar a vacina desde que tenha uma recomendação médica.
As salas de vacinação estão abertas de segunda à sexta-feira, entre 8h e 12h e das 13h as 16h30. Basta levar documento com foto e carteira de vacinação.

Deixe sua opinião