Presidente da Alesc e Fiesc discutem projetos de interesse do setor industrial

Os projetos de lei de interesse da indústria catarinense deram o tom da participação do presidente da Assembleia Legislativa, deputado Silvio Dreveck (PP), na reunião mensal da diretoria e dos conselhos regionais da Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (Fiesc), realizada na manhã desta sexta-feira (17), na sede da entidade, em Florianópolis.  Dirigentes industriais de todo o estado participaram do encontro.

De acordo com o presidente da federação, Glauco José Côrte, a indústria catarinense quer discutir com a Assembleia os projetos que estão em tramitação e que dizem respeito ao setor industrial e ao desenvolvimento do estado. Entre as propostas, está o novo marco regulatório das parcerias público-privadas (PPPs), que deu entrada na Alesc em 2016.

“São projetos que podem propiciar a retomada do crescimento da economia, a geração de empregos, a facilitação dos investimentos privados por meio de um sistema de licenciamento ambiental mais ágil”, comentou Côrte. “Temos encontrado no deputado Silvio Dreveck um incansável apoio aos pleitos do setor industrial catarinense”, completou.

O presidente da Alesc destacou a importância do relacionamento entre o Parlamento e a Fiesc no aprimoramento dos projetos de lei de interesse da indústria. “É algo que traz benefícios para todos, pois quando falamos de empresas, não estamos falando só do empresário, mas também dos trabalhadores”, disse Dreveck.

O deputado apontou que a Assembleia avançou em alguns pontos, como na aprovação de projetos que alteraram o sistema de previdência pública estadual. “Temos em tramitação a extinção da Cohab e da Bescor, que reduzem custos e contribuem para a eficiência do Estado, algo que interessa ao setor produtivo”, lembrou.

Sobre o novo marco das PPPs, Dreveck informou que pretende se reunir com o governo na semana que vem para discutir a tramitação da proposta. O parlamentar reconheceu a importância do novo marco, principalmente na elaboração de projetos de infraestrutura para os quais o poder público não conta com recursos. “Não há um consenso sobre o projeto das PPPs, mas vamos discutir com o governo como será conduzida essa questão, se vamos optar pelo modelo de concessões, por exemplo “, explicou.

Após a reunião, Dreveck participou de um almoço com os dirigentes e conselheiros da Fiesc, também na sede da entidade.

Deixe sua opinião