Polícia Civil é a idealizadora do Projeto “Rumo Certo” na ressocialização de adolescentes em conflito com a lei

A busca incessante de ressocializar adolescentes em conflito com lei no município de Camboriú, fez com que a Polícia Civil, através da Delegacia da Comarca de Camboriú, idealizasse o projeto “Rumo Certo”, com o objetivo de oportunizar e inserir estes jovens a sociedade, através de oficinas e qualificação profissional. Através desta iniciativa, foi capaz de mobilizar outras instituições governamentais e não governamentais (Ministério Público, CREAS, CRAS, CMDCA, Prefeitura, através das secretarias de Saúde e Educação, FUCAM, coordenação das DPCAMIS, Polícia Militar, Corpo de Bombeiros, Instituto Federal Catarinense, Kadiz e Musicor) que em parceria, buscam desenvolver habilidades sociais ao exercício da cidadania, de forma a auxilia-los na construção de seus projetos de vida, reduzindo, consequentemente, a reincidência em atos infracionais.

projeto rumo certo 1

O projeto acontece em sua maioria na sede do CREAS, tendo uma assistente social como coordenadora dos trabalhos, que os acompanha e que busca compreender mais profundamente a vida destes adolescentes que cumprem medidas socioeducativas. As oficinas funcionam nas segundas e quartas-feiras, da semana, no período das 14 às 17 horas, com as seguintes atividades: teatro, aulas de músicas, artes marciais, palestras sobre prevenção de drogas, sobre ética e direitos das crianças e adolescentes. Eles também aprendem a valorizar ídolos, como o piloto Ayrton Senna, tendo acesso a um dos maiores acervos do Brasil, que conta a história de determinação e superação do campeão.

projeto rumo 3

Atualmente, está na terceira turma, e conta com 20 adolescentes entre 14 e 17 anos, e importante destacar, que conta com dois adolescentes, da primeira turma, que hoje, são monitores e auxiliam os professores e assistentes sociais nos trabalhos.

projeto rumo 2

Para o Delegado Maurício Pretto, o projeto é algo que vai além dos trâmites policiais e judiciais, quando se refere a prática de ato infracional por um adolescente. Ele busca fornecer instrumentos capazes de despertar nos jovens algo que os faça sair do ciclo de violência em que estão inseridos.

projeto rumo 5

Para o psicólogo policial, Antônio Carlos Britto, a Polícia Civil deseja mostrar que existe sempre alternativa, não é o fim da história para esses adolescentes. “Se fossem implantados projetos de ressocialização, a chance de recupera-los seria maior. A ideia é que projetos com essa finalidade sejam desenvolvidos em todas as cidades do Estado”, concluiu.

Deixe sua opinião