Polícia Civil apreende mais de 24 toneladas de alimentos, produtos de estelionato, no Sul do Estado

A Polícia Civil, por meio da 1ª DP de Araranguá, apreendeu 22,7 toneladas de alimentos, na última sexta-feira, 06, que estavam armazenados em um depósito, localizado no bairro, Novos Divinéia, em Araranguá. No local, foram encontrados os produtos de estelionato (200 fardos de feijão e 700 fardos de farinha), mercadorias avaliadas em R$ 62 mil.

ara2

Após receber informações da DPCO de Orleans, de que um empresário daquela localidade havia sido vítima de estelionato, crime, este, praticado por um empresário do ramo alimentício, residente em Criciúma. “Havia suspeitas de que essas mercadorias estariam expostas à venda, em um Atacadão, em Araranguá. E foi confirmada, após os policiais diligenciarem até o local”, explica o Delegado Vandilson Moreira da Silva.

Durante a averiguação, que se estendeu pela tarde e toda a madrugada, outras vítimas, do mesmo estelionatário, entraram em contato com a 1ªDP de Araranguá, informando que seus produtos possivelmente estariam armazenados no mesmo depósito.  “Após a verificação dos lotes informados pelas vítimas, a suspeita também foi confirmada e as mercadorias foram apreendidas. As quatro vítimas, moradoras em São Ludgero, Orleans, Criciúma e Jaguaruna, vieram ainda na madrugada, do dia 6, até Araranguá, para o reconhecimento e retirada dos produtos do depósito. Após o reconhecimento, as mercadorias foram restituídas aos proprietários, por meio de termo de depósito, sendo necessário o auxílio de três caminhões, de grande porte, para realizar o transporte dos produtos, até as cidades de origem”, afirma.

Segundo o Delegado, nas primeiras horas da manhã, novas diligências foram realizadas, com o apoio dos policiais civis, da DPMU de Balneário Arroio do Silva, em um estabelecimento comercial daquele município, e em outro estabelecimento, no bairro Polícia Rodoviária, em Araranguá. “Neste último estabelecimento, foram localizadas e apreendidas quase duas toneladas de alimentos (feijão e farinha) também adquirido, por meio de estelionato, praticado pelo mesmo suspeito, morador de Criciúma. A carga apreendida foi avaliada em R$ 5,6 mil e entregue às vítimas, por meio de termo de depósito, sendo necessário o emprego de mais um caminhão para o transporte das mercadorias. Os proprietários dos dois estabelecimentos comerciais onde os produtos estavam armazenados e expostos à venda, foram encaminhados até a Central de Plantão Policial (CPP) de Araranguá, onde foram interrogados e liberados”, diz.

O Delegado disse ainda, que a 1ªDP, instaurou Inquérito Policial para apurar a existência do crime de receptação qualificada por parte dos dois empresários, infração penal que possui pena de três a oito anos de reclusão, além de multa.

A ação contou com apoio de policiais civis da DPCO de Orleans, 1ªDP de Araranguá, DPMU de Arroio do Silva e CPP de Araranguá.

Deixe sua opinião