Partido Novo é apresentado em Brusque

A apresentação do Partido Novo em Brusque reuniu um número acima do esperado de pessoas na noite desta terça-feira, 27. De acordo com a organização, em torno de 50 delas estiveram nas dependências do Hotel Innovare, no Centro. A explanação ficou por conta do presidente estadual da sigla, Eduardo Ribeiro.
Durante uma hora e meia, ele destacou pontos que integram a filosofia do Novo, como o modelo de redução do Estado, privatização de empresas estatais, redução de sua interferência na vida do cidadão, além de processo seletivo para escolha de candidatos nas esferas do Legislativo.
Ribeiro também respondeu a questionamentos da plateia, a maioria formada por não filiados ao partido, mas levados pela curiosidade sobre uma legenda que se diz diferente de todas as demais existentes. A começar pela recusa em utilizar dinheiro do Fundo Partidário, que este ano terá à disposição dos partidos a soma de mais de R$ 800 milhões. Valor que ultrapassa os R$ 2 milhões se somadas as cifras do chamado Fundão, aprovado em 2017 para uso nas campanhas eleitorais.
“É dinheiro que deixa de ser usado na saúde, na segurança pública e na educação. Por isso, o Novo não usa e é mantido por seus filiados e através de doações. O dinheiro que o Novo recebe do Fundo Partidário, cerca de R$ 90 mil por mês, vai direto para uma conta no Banco do Brasil e lá permanece aplicado”, pontuou Ribeiro.
Segundo o presidente do Novo, a legislação não permite que o dinheiro seja devolvido aos cofres públicos e destinado a outro fim que não seja o financiamento de partidos. “Por isso, precisamos eleger pessoas e tentar mudar a lei nesse sentido”, prossegue.
Ainda na apresentação, Ribeiro citou dados sobre o crescimento do Novo em nível nacional. Criado em 2011, o partido foi oficializado em 2015. Nas eleições municipais de 2016 lançou candidatos a vereador em cinco capitais: Porto Alegre, Rio de Janeiro, São Paulo, Belo Horizonte e Curitiba. Destas, representantes em quatro delas. Atualmente já são 17 mil filiados em todo o Brasil.
Além disso, o partido já é o sexto maior do planeta em número de seguidores nas redes sociais, com mais de 1 milhão deles, superando, inclusive, o Partido Democratas dos Estados Unidos. A meta em 2018 é eleger um deputado federal em Santa Catarina – lançando entre 12 e 15 candidatos – e em torno de 30 no país todo.
O partido busca se fortalecer em 2018 e entrar forte na disputa pelas prefeituras e câmaras municipais em 2020. Inclusive em Brusque, onde ocorreu a apresentação desta semana.

Deixe sua opinião