PARTICIPAÇÃO POPULAR LOTA PLENÁRIO EM AUDIÊNCIA PÚBLICA

Ao final da tarde desta quarta-feira (11), por volta das 18h teve início, na Câmara de Vereadores de Brusque, um importante debate popular sobre a desafetação de áreas públicas para a construção de quatro novos residenciais  no Emma II, Bromélias, Jardim das Colinas e Loteamento Residencial Wilke, para famílias com renda de até R$ 1.700,00.
Aproximadamente 180 pessoas lotaram as dependências do plenário, corredores e escadarias de acesso do legislativo.
Com duração prevista para duas horas, a audiência contou com a participação de 27 pessoas que fizeram uso da palavra para expressar as necessidades e questionar as dúvidas que pairavam sobre um assunto de grande relevância para a população.
Patrícia Pycockz Freitas,  Secretaria de Governo e Gestão Estratégica, disse que é fundamental esta participação com a comunidade para poder explicar o projeto que trará grandes benefícios aquelas pessoas mais necessitadas.
A secretária rebateu as denúncias do vereador Ivan Martins, dizendo que o projeto é legal, inclusive duas denúncias encaminhadas ao Ministério Público foram arquivadas. Denúncias que tentavam apontar irregularidades inexistentes.
Patrícia ainda lembrou que no ano de 2007, o legislativo aprovou projetos no mesmo formato do projeto de desafetação, que tramita pela Câmara de Vereadores de Brusque. Porque em 2007, em outra administração, podia ser feita a desafetação de áreas públicas e hoje na administração de Paulo Eccel e Farinha, não pode, questionou a secretária.
Quanto a relação de infraestrutura do entorno e na área de construção dos residenciais, Patrícia salientou que algumas áreas já possuem a infraestrutura necessária e as áreas que ainda não as tem em sua grandeza, receberão toda atenção para conclusão das obras que envolvem este grandioso projeto.

Outro ponto importante a ser lembrado é que a Caixa Econômica Federal exige do executivo toda documentação que comprove que a infraestrutura necessária seja executada, destacou a secretária.

Deixe sua opinião