“Paixão e Morte de Um Homem Livre” promove quarto ensaio

A chuva foi mais uma vez companheira de ensaio do espetáculo “Paixão e Morte de Um Homem Livre”, na tarde deste domingo, 31 de março, no pátio da Comunidade São Cristóvão, no bairro Aymoré, em Guabiruba. Mais de 400 pessoas participaram do encontro, que passou todas as cenas no palco e encerrou com a reunião de diretoria da Associação Artística Cultural São Pedro (AACSP).

“Apesar da chuva no início do ensaio, a programação ocorreu dentro do previsto. Agora serão apenas mais dois encontros até o ensaio final, na Quarta-Feira Santa e apresentação nos dias 18 e 18 de abril”, conta o presidente da AACSP, Marcelo do Nascimento.

Segundo ele, na primeira semana de venda de ingressos, o resultado foi acima da expectativa. Com os voluntários e na maioria dos pontos de venda, a entrada para a apresentação de Sexta-Feira Santa já está esgotada, restando ainda poucos ingressos. A partir desta finalização, os esforços se concentram para a apresentação de Quinta-Feira Santa, sensibilizando a comunidade para adquirir seu ingresso o mais breve possível.

“Quando deixamos as entradas nos pontos de venda fomos recebidos com alegria, pois as pessoas já estavam à procura do ingresso. Mas não esperávamos uma venda tão rápida. Então o pedido é para que os interessados façam esta compra e garantam o ingresso”, observa Marcelo.

De acordo com o presidente da AACSP, nas próximas duas semanas será finalizada a parte cenográfica. Agora os carpinteiros retornam para a obra, já que esse último material é mais sensível aos impactos do sol e da chuva. Em breve os ensaios também serão com figurino, maquiagem, som e iluminação.

Luciano Szafir

Durante os ensaios do espetáculo “Paixão e Morte de Um Homem Livre”, um figurante interpreta o papel de Pôncio Pilatos, que será vivido pelo ator Luciano Szafir. A direção do teatro está providenciado a filmagem dessas cenas, que serão encaminhadas ao ator para que ele possa ter uma noção do que está sendo ensaiado no local.

“Sabemos da sua capacidade, até porque é um ator renomado. Mas cada projeto tem os seus desafios. Também já estamos providenciando o figurino que será usado, de acordo com suas medidas”, afirma Nascimento.

Luciano Szafir chega a Brusque na tarde de quarta-feira, dia 17. De noite ele participará do ensaio geral, seguido pelas duas apresentações na Quinta e Sexta-Feira Santa. Está também prevista uma coletiva de imprensa, que reunirá patrocinadores e parceiros do evento.

Ensaio

No comando de mais de 400 atores voluntários, apenas uma mulher. A diretora Rejane Habitzreuter Schlindwein foi responsável pela condução do ensaio e, com o uso de um microfone, repassava as informações.

“Com tantos anos que atuo na coordenação e pelos papéis que já fiz, sinto certa segurança. Mas tudo isso só acontece porque há uma força maior me ajudando. É Deus quem nos conduz nesta empreitada e faz com que alcancemos nossos objetivos”, garante Rejane.

Segundo ela, a sinergia e espírito de cooperação durante os ensaios é algo que merece ser elogiado. Atores com mais experiência contribuem com dicas importantes para os novatos, estimulando mais profissionalismo em cena.

“Os ensaios estão fluindo muito bem. Temos apenas que qualificar mais as cenas e caprichar nas expressões faciais de cada momento”, pontua a diretora.

Poder público

A prefeitura de Guabiruba é uma das patrocinadoras do espetáculo “Paixão e Morte de Um Homem Livre” e enaltece a iniciativa que, por 22 edições, é apresentada no município.

“Precisamos valorizar o trabalho que vem sendo feito pela Associação e que reúne tantas pessoas em torno de um mesmo projeto. Por mais que se tenha liderança, é difícil conquistar o envolvimento de mais de 400 pessoas e executar uma apresentação deste nível”, afirma o prefeito de Guabiruba, Mathias Kohler.

De acordo com o chefe do Executivo, é louvável que Guabiruba consiga preservar a iniciativa por tantos anos e que se revela cada vez mais promissora. Hoje, o espetáculo é considerado o maior evento da cidade e fortalece o nome do município em Santa Catarina por suas ações no campo cultural.

“É uma obrigação do poder público ser parceiro do projeto, diante daquilo que ele representa para a cidade. Além da atuação dos atores voluntários, uma grande parcela da população tem extremo interesse pela apresentação e também se torna divulgadora do teatro para familiares e amigos que moram na região. Também é importante destacar que a diretoria da Associação é extremamente responsável com a administração do recurso econômico. Não é um trabalho ostentoso. O desafio é fazer muito trabalhando com pouco. E o resultado é sempre fantástico”, ressalta o prefeito.

Deixe sua opinião