Padre faz críticas a Jair Bolsonaro durante pregação

No último domingo (5), o padre Júlio Lancelotti, da Pastoral de Rua, criticou o deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ) durante uma pregação, em São Paulo.

“Numa sociedade como a nossa, eu fico impressionado em aparecer nas pesquisas [presidenciáveis] uma pessoa homofóbica e violenta como Bolsonaro, seguida por tanta gente no Brasil. Isso é vergonhoso”, diz o padre em vídeo publicado por uma página religiosa no Facebook.

“Alguém que propõe a violência, o assassinato e o extermínio dos gays; propõe uma homofobia; propõe que o homem é mais importante do que a mulher, de que o homem é melhor do que a mulher e que a mulher tem que ser submissa ao homem; isso é inaceitável no tempo em que nós vivemos. Isso não pode ser aceito”, finalizou.

Nesta terça-feira (7), o deputado respondeu às críticas: “Usar o nome de Deus para calúnia é um absurdo”, afirma Bolsonaro em vídeo divulgado em sua página no Facebook. “Esse padre já foi acusado de pedofilia e deu mais de R$ 50 mil para o pai do garoto. Isso foi comprovado”.

Conteúdo EXAME

Deixe sua opinião