O TRÂNSITO E AS FESTAS DE OUTUBRO

Estamos no mês de outubro, mês de festas e alegria em Santa Catarina, Oktoberfest em Blumenau, Fenarreco em Brusque, Marejada em Itajaí, entre outras, contexto que aumenta a população e a frota veicular circulante na região, contexto que proporciona um maior consumo de bebidas alcoólicas, excessos e, consequentemente, abusos no trânsito, então toda cautela e cuidado é pouco quando estiver no trânsito em especial durante o horário noturno. Além de darmos o nosso exemplo é claro!

Nesse mês do ano nosso estado, principalmente nossa cidade, Brusque, atrai inúmeras pessoas de outras regiões do país e até do exterior, turistas que se deslocam para cá com seus veículos ou aqui chegando alugam algum, via de regras não conhecem nossa cidade e muito menos as nossas vias e, mais que as regras e sinalização de trânsito aqui e lá sejam as mesmas, sabemos que aumenta a possibilidade de erros e manobras inadequadas ou equivocadas no trânsito, muitas das vezes agravadas pelo fator álcool.

É fundamental transitarmos neste período com atenção redobrada pois sabemos que a qualquer momento podemos ser surpreendido por alguém na contramão de direção,  realizando uma manobra onde não poderia, avançando uma preferencial por falta de atenção ou conhecimento do local, ou até mesmo, que esteja dirigindo de forma perigosa devido está sob efeito de álcool e ou drogas, resumindo, no trânsito sempre temos que dirigir cuidando de nós e dos outros e nessa época do ano mais ainda, pois desavisados e irresponsáveis é que não faltam hoje em dia.

Como tenho dito e repetido inúmeras vezes, para fazermos um mundo melhor e um trânsito mais seguro depende do exemplo e comportamento de cada um de nós, começamos por nós, eu, você, nós… agindo corretamente, dando o exemplo e fazendo a diferença, só assim, construiremos uma sociedade mais justa, sadia, segura e feliz.

Saibamos aproveitar as festas de outubro, brincando, saboreando, dançando, comemorando a vida, afinal é isso que se leva dela… os bons momentos e as boas experiências vividas. Mas tudo isso sempre com muita inteligência, maturidade e responsabilidade, para que o motivo de festa não vire traumas ou sequelas. Viver é bom, mas saber viver é muito mais ainda! Divirtam-se!

 

 

Deixe sua opinião