Nota de esclarecimento

A respeito das manchas escuras no rio Itajaí Mirim, a Fundação Municipal do Meio Ambiente (Fundema) de Brusque esclarece:

A instituição trabalha desde sexta-feira (13) junto ao Samae na fiscalização de dois vazamentos/descartes de efluentes industriais, provavelmente oriundos de tinturaria ou lavanderia. A primeira ocorrência foi no bairro Dom Joaquim, antes da captação de água do Samae e provocou interrupção na coleta de água do município. Por este motivo o Serviço Municipal de Água, Saneamento Básico e Infraestrutura (Semasa) de Itajaí também foi comunicada do ocorrido.

A segunda situação ocorreu nesta terça-feira (17) próximo à Unifebe. Neste caso a Semasa foi comunicada novamente. A Fundema segue promovendo vistorias e coletas de amostras que possam auxiliar na identificação dos responsáveis, bem como, buscará mensurar os danos ambientais causados para promover repreensões adequadas a elevada gravidade da situação.

Destaca-se que a Fundema, junto ao Instituto do Meio Ambiente de Santa Catarina (IMA), mantém contínua fiscalização sobre as atividades potencialmente poluidoras e os descartes irregulares, que acontecem principalmente no período de chuvas e cheias; promovendo as notificações e autuações pertinentes.

O problema dos descartes irregulares de efluentes industriais no rio Itajaí Mirim, por condutas culposas e dolosas, é notoriamente de reincidência histórica e de dificílima fiscalização, entretanto, a Fundema segue buscando com afinco, no limite de suas forças de fiscalização, inibir (em atuação preventiva) e coibir (em atuação corretiva/punitiva) tal prática. Até que a valorização do rio alcance todos os setores da sociedade.

Deixe sua opinião