MORRE AOS 70 ANOS A HISTORIADORA BIA RENAUX

Morreu ontem (5), às 23 horas, no Hospital Marieta Konder Bornhausen, de Itajaí, a arquiteta e historiadora Maria Luiza  Renaux.

Conhecida como Bia Renaux, tinha 70 anos e era bisneta do cônsul Carlos Renaux, benfeitor de Brusque. Segundo informações, ela morreu “de causas naturais”.
Ela é autora de dois livros de reconhecido valor na historiografia de Santa Catarina: “Colonização e Indústria no Vale do Itajaí: O Modelo Catarinense de Desenvolvimento” (1987) e “O Outro Lado da História: O Papel da Mulher no Vale doi Itajaí – 1850-1950 (1995), ambos publicados pela Editora da FURB, de Blumenau. Sob sua responsabilidade, foi preservado o casarão conhecido como Villa Renaux, junto à Fábrica Renaux, na avenida Primeiro de Maio. A Fábrica Renaux foi fundada por seu bisavô, Carlos Renaux, a primeira fiação de Santa Catarina. Bia Renaux tinha três filhos e cinco netos. Seu corpo será velado a partir de amanhã (7), às 9 horas, na Capela Mortuária, com culto na Igreja Luterana domingo (8), às 11h30. O sepultamento será domingo, no Cemitério da Comunidade Luterana.

Deixe sua opinião