Ministro da Agricultura terá encontro com setor pesqueiro na próxima segunda-feira (9) em Itajaí

Presidente da Fiesc, Glauco José Côrte, participará da recepção a Blairo Maggi na sede do Sindicato dos Armadores e das Indústrias de Pesca de Itajaí e Região

O presidente da Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (Fiesc), Glauco José Côrte, participará nesta segunda-feira (9), em Itajaí, de encontro do ministro da Agricultura, Blairo Maggi, com o setor pesqueiro. A reunião está agendada para as 14h na sede do Sindicato dos Armadores e das Indústrias de Pesca de Itajaí e Região (Sindipi). Além de Côrte, recepcionarão o ministro o presidente da Câmara de Desenvolvimento da Pesca da Fiesc, Agostinho Peruzzo, e o presidente do Sindipi, Jorge Neves.

O ministro virá acompanhado do secretario executivo do ministério, Eumar Novacki; do secretario de Relações Internacionais, Odilson Ribeiro; do secretário de Aquicultura e Pesca, Davyson Franklin; do secretario de Defesa Agropecuária, Luis Rangel; e do diretor do Departamento de Registro, Monitoramento e Controle da Aquicultura e Pesca, Márcio Cândido.

Entre as questões que preocupam o setor estão a instrução normativa que estabelece o Regulamento Técnico de Identidade e Qualidade (RTIQ) sobre a identidade e requisitos mínimos de qualidade que deve atender o peixe congelado, editada no fim do ano passado; instruções normativas ainda não publicadas e a falta de pesquisa na área pesqueira, relata Neves.

Côrte lembra que Santa Catarina é o maior parque de captura e processamento de pescado do Brasil e ocupa o terceiro lugar no ranking brasileiro de maiores empregadores no setor da Pesca, com 3,2 mil postos formais diretos e 25 mil em atividades complementares. Possui o maior número de estabelecimentos no setor da pesca (407), representando 15% do total nacional.

O encontro com Blaggi na segunda-feira se segue à audiência pública realizada no final de novembro na Assembleia Legislativa de Santa Catarina, em que a Fiesc apresentou uma série de demandas ao ministro.

Deixe sua opinião