MAESTRO SEM BANDA, PRA QUÊ?

Apenas o maestro Marcos Sadao Shirakawa, da Banda Sinfônica do Estado de São Paulo, escapou da demissão anunciada ontem (9) pelo governo de São Paulo. Segundo o Sindicato dos Músicos Profissionais do Estado de São Paulo, os demais 65 profissionais “só serão chamados para tocar em eventuais concertos quando houver apresentação com patrocínio”. Às 9h30, “os músicos fizeram fila no Teatro São Caetano para assinar a notificação de demissão”, noticiou o portal de notícias G1, que complementou: “A Secretaria da Cultura diz o dinheiro usado para pagar os músicos será destinado ao Projeto Guri, que oferece aulas de iniciação musical para 53 mil crianças e jovens gratuitamente”.

Deixe sua opinião