Justiça condena palhaço acusado de estuprar adolescentes em Blumenau

O palhaço acusado de estuprar dois adolescentes de 12 e 13 anos, em Blumenau, foi condenado à pena de 20 anos de reclusão, a ser cumprida inicialmente em regime fechado. A decisão é do juiz Juliano Rafael Bogo, da 1ª Vara Criminal da comarca de Blumenau. Após a denúncia, realizada no dia 16 de setembro do ano passado, ele foi detido no dia 23 de setembro, após se apresentar numa escola de Belo Horizonte (MG). À polícia, o palhaço informou que chegou a Belo Horizonte em busca de trabalho.

De acordo com o delegado responsável pelo caso, Henrique Stodieck Neto, a mãe dos adolescentes disse que o palhaço teria dado carona aos filhos na volta da escola, em meados de agosto de 2016. O suspeito teria dito à mãe se chamar Kevin e morar em um trailer, sem endereço fixo.

“A família é muito carente e a mãe teria ficado com pena da situação do palhaço. Ele começou indo almoçar, depois jantar, acabou pernoitando e com isso se passou um mês”, disse.

Segundo o delegado, não é possível comprovar os abusos com exames porque eles estariam ocorrendo há um mês. “Não houve lesão. Pelos depoimento dos adolescentes, a gente concluiu que os abusos ocorreram”, afirmou Neto.

Ainda conforme a polícia, para receber o homem na kitnet onde a família mora, no bairro Itoupavazinha, a família se dividiu em dois cômodos. Em um quarto, dormiam na mesma cama o casal e um filho pequeno. Em outra cama, o palhaço e os dois adolescentes. Era à noite que os abusos ocorriam, disse o delegado.

“Um dos adolescentes pediu a uma vizinha que o ajudasse a expulsar o palhaço de casa, mas sem contar a motivação. Depois, ele acabou contando para a mãe e o homem foi expulso, e nunca mais foi visto”, relata Stodieck.

Deixe sua opinião