Jovem de 19 anos foi asfixiado e jogado no Rio do Peixe, no Oeste de SC.

Três dos quatro homens presos no Oeste catarinense na manhã deste domingo (22), suspeitos da morte de um jovem de 19 anos, eram conhecidos da vítima, informou a Polícia Civil. O corpo do rapaz foi encontrado no Rio do Peixe, em Herval d’Oeste, na manhã de sábado (21). Segundo a polícia, os quatro confessaram o crime e serão indiciados por latrocínio – roubo seguido de morte.

De acordo com o delegado Daniel Régis, o rapaz trabalhava em uma empresa de alimentos no turno da madrugada. Porém, por volta da meia-noite de quinta (19) para sexta, ele se sentiu mal e saiu do serviço mais cedo. Perto dali, encontrou os conhecidos, também moradores de Capinzal, que lhe pediram uma carona.

“Eles disseram que tinham pretensão só de roubar. Anunciaram assalto e levaram o rapaz em direção a Joacaba. No meio do caminho, resolveram matá-lo”, contou o delegado. Segundo a polícia, Jaison Azevedo foi asfixiado com uma toalha dentro do carro e jogado de uma ponte entre Luzerna e Herval d’Oeste.

“O laudo indicou morte por afogamento”, afirmou o delegado, o que indica que o rapaz foi jogado desmaiado no rio. Segundo ele, a família registrou boletim de ocorrância do desaparecimento do rapaz na manhã de sábado, pouco antes de o corpo aparecer.

A polícia localizou o Corsa Sedan de Jaison em Chapecó. O carro estava escondido dentro de um posto de gasolina. Um dos suspeitos – o único que não era conhecido da vítima – foi preso em Chapecó e os outros três em Capinzal, onde a vítima também morava.

Segundo o delegado, os quatro já tinham passagens pela polícia e dois deles já haviam sido presos. Eles foram levados para o Presídio Regional de Joaçaba. O delegado afirmou que pedirá, à Justiça, que a prisão temporária seja convertida em preventiva.

A investigação da Divisão de Investigação Criminal (DIC) de Joaçaba contou com policiais civis de outras cidades da região. O inquérito deverá ser concluído dentro de 30 dias.

Deixe sua opinião