Indústria de Santa Catarina quer ampliar os negócios no Japão

Federação das Indústrias integra missão catarinense ao país para participar da Foodex Japan 2017

Com o objetivo de ampliar o comércio com o Japão, a Federação das Indústrias de Santa Catarina (Fiesc) integra missão catarinense ao país asiático para participar da Foodex Japan 2017, maior feira de alimentos e bebidas da Ásia, em Tóquio, que vai de 7 a 10 de março. Em parceria com a Embaixada do Brasil em Tóquio, a Fiesc promoverá encontro para debater oportunidades bilaterais de negócios, parcerias e investimentos. Também estão programados debates sobre atração e investimentos no Brasil, conjuntura econômica, tecnológica e social de Santa Catarina, além da agroindústria catarinense e as potencialidades para o mercado japonês. A delegação também é integrada pelo governador Raimundo Colombo, empresários, secretários de Estado, entre outras autoridades.

O presidente da Fiesc, Glauco José Côrte, lembra que em 2014 uma comitiva catarinense participou da Foodex Japan. Em meados de 2013 foi anunciada a abertura do mercado japonês para a carne suína brasileira e diversas indústrias foram habilitadas para exportar ao país. “Considerado um dos mercados mais exigentes do mundo, o Japão é um tradicional importador de produtos catarinenses, especialmente de carne de frango. A presença na feira é fundamental para nos aproximarmos ainda mais dos compradores e para avançar nas exportações de carne suína”, afirma.

Em 2016, os embarques catarinenses ao Japão totalizaram US$ 323,2 milhões. Os principais produtos vendidos ao país asiático foram carnes e miudezas, partes para motores, soja e bombas de ar. No esmo período, as importações do Estado vindas do Japão somaram US$ 144,4 milhões. As principais mercadorias compradas foram partes e acessórios de veículos, aparelhos para análises físicas e químicas, máquinas e aparelhos para impressão e instrumentos para medicina.

A Foodex Japan é realizada desde 1976. Nesta edição, a expectativa é reunir 3,2 mil expositores de cerca de 80 países e regiões do mundo, além de 76 mil compradores. Segundo informações do Ministério da Agricultura, a participação brasileira contará com 24 expositores, que levarão para a feira um portfólio diversificado de produtos. O país asiático oferece oportunidades para negociar commodities, produtos processados e de alto valor agregado. Além do mercado japonês, o evento abrange a Coréia do Sul, Taiwan, China, Tailândia e Hong Kong. O Japão representa a terceira maior economia no mundo. Com uma população de 127 milhões de habitantes e alto poder aquisitivo, o país possui a segunda maior renda bruta per capita da Ásia e elevado potencial para consumo.

Ainda durante a missão estão programadas reuniões no National Agriculture, Food Research Organization (NARO), um centro de referência para diversas áreas da agricultura; no departamento de Agricultura, Florestas e Pesca, e no Centro de Pesquisa em Cultura de Macieira.

Deixe sua opinião