Governador de SC acompanha velório do ministro Teori Zavascki em Porto Alegre

‘Foi a pessoa que procuramos e que abriu as portas do Supremo para sermos ouvidos’, disse Colombo

O governador Raimundo Colombo esteve neste sábado (21), no velório do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Teori Zavascki, na sede do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, em Porto Alegre. O ministro foi vítima da queda de um avião de pequeno porte em Paraty, no litoral do Rio de Janeiro, na última quinta-feira (19).

Entre as autoridades presentes estavam o presidente da República, Michel Temer, os ministros das Relações Exteriores, José Serra, e da Justiça, Alexandre de Moraes. Acompanharam o governador Colombo, o presidente do Tribunal de Justiça de Santa Catarina, desembargador Torres Marques, e o secretário de Estado da Fazenda, Antônio Gavazzoni.

“Era um catarinense que se destacou na vida profissional, no mundo judiciário, com grande qualidade, uma postura muito ética, equilibrada e com bom senso. Construiu uma credibilidade que era importante para o país nesse momento tão difícil. Nós temos que tomar decisões duras, manter o equilíbrio, e Teori vinha cumprindo com grande destaque essa missão”, disse Colombo.

O governador falou do trabalho que o ministro realizava no STF e da importância para Santa Catarina e para o país. “Ele estava fazendo um trabalho extraordinário. Tinha a confiança e credibilidade de todos em uma área difícil como a que estava atuando. Talvez fosse o maior desafio da sua vida profissional. Tínhamos a segurança absoluta que dali sairiam decisões equilibradas, com o intuito de cumprir o seu dever. Ele estava desempenhando um papel estratégico e histórico para o país”, afirmou.

Colombo ainda reforçou que Teori ajudou muito Santa Catarina na renegociação da dívida dos Estados com a União. “Foi a pessoa que procuramos e que abriu as portas do Supremo para sermos ouvidos. Assim, nossa tese teve a consideração e a avaliação adequadas”, concluiu o governador.

O prefeito de Faxinal dos Guedes, Gilberto Ângelo Lazzari, conta que o ministro, natural do município, saiu da cidade dez anos antes de a cidade ser emancipada. “Eu conheço toda a família. Eram oito irmãos sendo três homens que já faleceram, sendo o ministro o último. Ele saiu de lá antes da cidade ser emancipada e, como o município é pequen0, conhecemos todos”, contou.

Teori Zavascki nasceu em 15 de agosto de 1948, em Faxinal dos Guedes, no Oeste catarinense. Além de ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) desde 2012, ele presidiu o Tribunal Regional Federal da 4ª região (Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná) entre 2001 a 2003 e atuou como juiz do Tribunal Regional Eleitoral na década de 1990. Graduou-se Bacharel em Ciências Jurídicas e Sociais pela Faculdade de Direito da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), em 1972. Era mestre e doutor em Direito Processual Civil pela UFRGS.

Deixe sua opinião