Familiares e torcedores prestam homenagens às vítimas em velório coletivo

Arena Condá estava lotada para receber cinquenta corpos de jogadores, dirigentes e comissão técnica da Chapecoense

Foto: Julio Cavalheiro/Secom

No início deste sábado, aconteceu na Arena Condá, em Chapecó, o velório coletivo de vítimas do acidente aéreo da última terça-feira (29). No campo, foram velados cinquenta corpos trazidos pela Força Aérea Brasileira, entre jogadores, comissão técnica e dirigentes; outras vítimas do acidente seguiram diretamente para cidades e países de origem. Das cinquenta vítimas veladas em Chapecó, 16 serão enterradas na própria cidade.

A cerimônia foi rápida e sob chuva. Torcedores do clube e famílias das vítimas fizeram as últimas homenagens. Estiveram presentes o presidente da FIFA, Gianni Infantino, governador de Santa Catarina, Raimundo Colombo, o presidente da república, Michel Temer – que havia anunciado ausência, mas voltou atrás -, e outras autoridades.

O velório durou cerca de duas horas. Os corpos foram trazidos por caminhões abertos, em cortejo, e colocados no campo, cobertos, protegidos da forte chuva em Chapecó. “Deus também tem o direito de chorar, por isso chove tanto na Arena Condá”, disse o prefeito Luciano Buligon. Além dele, outras autoridades fizeram discursos rápidos e, no telão, homenagens de jogadores foram exibidas ao público. Às 15h30 deste sábado (3), a cerimônia encaminhava-se para o seu final e os corpos das vítimas eram entregues às famílias.

Deixe sua opinião