“ESTÁ FALTANDO TUDO NOS POSTOS DE SAÚDE”, AFIRMAM OS MEMBROS DO FÓRUM SINDICAL

Esta semana, membros do Fórum Sindical de Brusque percorreram alguns postos de saúde para fazer uma avaliação do estado em que se encontram estas unidades mantidas pela Prefeitura de Brusque. “Falta de tudo”, disse Aníbal Boettger, presidente do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Fiação e Tecelagem (Sintrafite). Faltam profissionais, medicamentos, material de expediente, produtos de higiene e limpeza e manutenção dos espaços, listou Marli Leandro, presidente do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias do Vestuário de Brusque e Guabiruba (Sintrivest).

Aníbal Boettger também mencionou a falta de profissionais para atendimento á população. Os funcionários se organizam para fazer “vaquinhas” para arrecadar os recursos necessários e comprar os itens de primeira necessidade de faltam às unidades de saúde. “Encontramos postos de saúde sem água e sem energia elétrica”, indignou-se Jean Carlo Dalmolin, secretário geral do Sindicato dos Mestres e Contramestres (Sindmestre).

“A situação das Unidades Básicas de Saúde são quase todas as mesmas”, avaliou Jorge Luiz Putsch, representante do Sindicato dos Metalúrgicos. “Enfermeiras e demais funcionários relataram falta de remédios”. As conclusões das visitas aos postos de saúde e as suas reivindicações serão levadas ao prefeito Jonas Oscar Paegle e ao secretário da Saúde, Humberto Fornari pelo presidente da Fórum Sindical, o advogado João Decker. A visita ainda não foi agendada.

Durante as últimas semanas, várias pessoas que têm perfil de Facebook demonstraram sua indignação com o caos vivido pelo setor de saúde pública de Brusque. Schana Banhara perguntou, em sua postagem de terça-feira (21): “Cadê o prefeito, que é médico? O povo votou, elegeu, pensando que a saúde com certeza ia melhorar. Cadê a vergonha na cara?”. E concluiu: “Sei que políticos sérios estão em extinção”. Eugenia M. Bonetti concordou com Schana: “Sempre falei que médico não quer uma saúde pública funcional, pois se a saúde pública for funcional os consultórios particulares vão  ficar vazios”.

Deixe sua opinião