Entrevista exclusiva com Ex Prefeito Paulo Eccel

O Ex-Prefeito de Brusque, Paulo Eccel,do PT, teve restabelecido o direito de ser candidato com a decisão do ministro Ricardo Levandowski, do Supremo Tribunal Federal, de anular decisões do TSE e do TRE de Santa Catarina, que cassaram seu mandato em 2015 e o tornaram inelegível.

O ministro Lewandowski analisou não só o pedido de recurso, mas o mérito da questão. Ele acatou a argumentação da defesa e deu provimento ao recurso. Em resumo, ele devolveu os direitos políticos de Eccel e retirou a multa que havia sido imposta pelo TSE.

Paulo Eccel falou em entrevista exclusiva ao JORNAL EM FOCO, sobre seus planos políticos e comentou sobre a sua vitória no processo.

JORNAL EM FOCO: Em algum momento você teve dúvidas quanto à sua vitória na Justiça?

PAULO ECCEL: Após a decisão final por parte do TSE, minhas esperanças reduziram-se. Mesmo por que, da maneira como o STF vem se comportando desde o golpe que também afastou uma presidenta democraticamente eleita, eu não via como ser possível naquele ambiente uma decisão favorável, mesmo tendo a mais absoluta certeza de minha inocência e da correção dos meus atos como prefeito.

JORNAL EM FOCO: Quais os principais prejuízos que o seu afastamento acarretou para você, em termos políticos?

PAULO ECCEL: O maior crime dessa decisão foi o meu afastamento da prefeitura, com quase dois anos de mandato pela frente e os efeitos para Brusque, com a interrupção de tudo o que estava planejado. A duplicação do trecho municipalizado da Antônio Heil, a Vila Olímpica, o Parque da Cidade, a UPA 24 Horas, as pavimentações de dois da usina de asfalto e as do orçamento participativo, a continuidade de dois trechos da Beira Rio, a finalização de todas as obras do PAC, da ponte do Rio Branco, das 5 unidades de saúde, quadras esportivas e creches em construção quando saímos, além de todas as demais ações planejadas. Então, lógico que o meu sofrimento, o da Bete e de nossos filhos, além de nossas famílias e amigos foi indescritível, de muita dor e tristeza. Mas, infelizmente, vejo que a nossa cidade também sentiu e vem sentindo, profundamente, os efeitos de tudo aquilo que impuseram a mim.

JORNAL EM FOCO: Passado o “pesadelo”, quais serão seus primeiros passos, a partir de agora, em termos políticos? Pretende se candidatar em 2018?

PAULO ECCEL: A decisão do STF me devolveu a alegria e a disposição para, com muita paixão e garra, prosseguir na luta. Portanto, estou sim, à disposição de minha cidade e de meu estado, para ser candidato em 2018

Deixe sua opinião