Em entrevista, Dreveck e Aldo ressaltam “gestão compartilhada” na Alesc

O novo presidente da Assembleia Legislativa, deputado Silvio Dreveck (PP), reforçou, em entrevista coletiva na tarde desta quarta-feira (1º), o compromisso de realizar uma gestão responsável com os recursos públicos. Ao lado do 1º vice-presidente Aldo Schneider (PMDB), que deve assumir a Presidência da Casa em 2018, o pepista ressaltou que pretende desenvolver uma administração compartilhada com os demais membros da Mesa e os deputados, voltado à aprovação de propostas em prol da população catarinense.

“Não tenho grandes projetos, até pela fase difícil que o Brasil atravessa, que requer responsabilidade com o dinheiro público”, disse Dreveck. “Nós vamos desenvolver um trabalho em conjunto, sem sobressaltos, com um esforço para os projetos em favor do povo catarinense.”

Aldo Schneider também destacou que fará com Dreveck uma gestão compartilhada na Alesc. “Nós teremos uma divisão de mandato, mas a gestão 2017-2019 terá as impressões digitais minha e do deputado Silvio.”

Os dois parlamentares destacaram que o processo de eleição da nova Mesa transcorreu de forma tranquila e consensual, sem disputas abertas, o que, na avaliação deles, é benéfico para o Legislativo e para a população. Aldo e Dreveck ressaltaram, ainda, que o acordo entre PP e PMDB para a divisão do mandato não interfere nas tratativas de cada partido para as eleições de 2018.

Prioridade
O novo presidente adiantou que sua prioridade e primeira ação será colocar em votação projetos do Executivo que foram encaminhados no ano passado para a Assembleia, como a proposta de extinção de empresas estatais. Para isso, no decorrer de fevereiro, será definida a composição das comissões permanentes da Casa. “Praticamente já temos consenso na definição das comissões”, adiantou.

Sobre a relação com o Executivo, Dreveck destacou que o PP, embora tenha entrado para o governo recentemente, já faz parte da situação praticamente desde o início do primeiro mandato de Raimundo Colombo, em 2011. “A Assembleia tem demonstrado nos últimos anos que qualquer projeto de interesse da população, mesmo vindo do Executivo, não tem enfrentado restrições”, comentou.

A respeito de questões internas do Legislativo, o novo presidente descartou a realização de concurso público na Alesc, justamente pelo momento desfavorável que as finanças públicas atravessam. Aldo acrescentou que a redução de gastos na Assembleia ocorrerá onde houver espaço para cortes, sem prejudicar o andamento dos trabalhos legislativos e o funcionamento da Casa.

Marcelo Espinoza
AGÊNCIA AL

Deixe sua opinião