DVD RESGATA A HISTÓRIA DO ROCK AUTORAL EM BRUSQUE

Brusque, década de 1980. O rock brasileiro inspirou a criação de várias bandas locais que, além de tocar covers tinham composições próprias ou autorais. No final da década de 1980, a cidade – então com pouco mais de 70 mil habitantes – foi considerada “a capital do rock nacional”. O jornal alternativo “Contracorrente”, editado por Luís (Brusque) Teixeira e Cláudia Bia, reconhecido nos grandes centros do país, promovia shows com diversas bandas do underground paulista na cidade de Brusque e divulgava a movimentação do rock local.

Este é o cenário-personagem do DVD “A História do Rock Brusquense (1984-2000) – Parte 01”, de Eduardo Serpa, que ainda não definiu a data nem o local do lançamento, que deverá ser confirmado para final deste mês.

O DVD, patrocinado pela Prefeitura Municipal através da Fundação Cultural de Brusque com recursos do Fundo Municipal de Apoio à Cultura, conta a trajetória de 25 bandas e é dedicado ás memórias de Juca Zambonetti, Marciano Imhof, Marcelo Fischer e Guina Cecatto, personagens desta história de sucesso. Aparecem no DVD as bandas: Turbina, Bandeira Federal, Tubo de Ensaio, Insultos, Blackout Geral, Da Besta, Shit, Senda/Adrenalina, Ode to BQ, Autópsia, Destroyrrr, The Púberes, O Belo Truque, Deuteronômio, Plague, De Cram, Out Side, Cabeça de Mente, Código Secreto, Four Eggs, Quase Cinco, Assalto Verbal, Fetus Infectus, Bersadi, Homens de Boa Fortuna, Hipnose, Tempestade, 36 Graus, The Bleeders, Pulsação, Memphis Rock, Dick Vigarista, Eclipse Oculto, Os Caras, Inside.

Nesta entrevista, o autor do projeto aprovado pela Lei Municipal de Incentivo à Cultura, fala sobre a produção deste trabalho, os conteúdos do DVD e as suas expectativas quanto a receptividade do público e das próprias bandas que ajudaram a inscrever Brusque na história do rock autoral brasileiro.

Quando começou seu trabalho de pesquisas para a produção deste DVD?

Venho trabalhando nesse projeto a anos, garimpando materiais em fotos, fitas K7 e VHS. Sempre fui apaixonado pelo rock e comecei a tocar em banda no ano de 1997, desde então comecei a filmar os shows da minha banda e de outras com uma pequena filmadora que ganhei na época. Nas rodas de amigos do rock, sempre ouvia falar em Bandeira Federal, Da Besta, Juca Zambonetti (Maninho) e outras lendas do rock brusquense, então resolvi procurar gravações dessas lendas, para conhecer o trabalho dos precursores do rock BQ. Em contato com os músicos mais antigos, fui garimpando materiais, digitalizando e guardando este acervo que hoje faz parte do DVD. As bandas formadas entre 1984 e o ano 2000 estão presentes neste DVD, através de um videoclipe montado com imagens da banda e um som autoral ou música própria.

Qual o período da produção do rock local está contemplado neste DVD?

O projeto foi patrocinado pelo Fundo Municipal de Apoio à Cultura, onde a verba foi utilizada para edição e restauração dos clipes, além da prensagem das 1000 cópias. A restauração de audio e video foi feito no Estudio Pimenta do Reino em Florianópolis, que fará também a prensagem de 1.000 copias do DVD. Como a maioria do material veio de fitas K7 e VHS, foi necessária a restauração, afim de melhorar a qualidade do material.

Já foi definido o lançamento do DVD?

O lançamento do DVD deve acontecer no final de fevereiro, provavelmente numa quarta-feira, quando a agenda dos músicos é mais tranquila. Tentaremos reunir o maior número possível de músicos afim de assistir em telão o DVD e ainda – quem sabe? – rolar algumas canjas e fazer algumas bandas extintas como o Bandeira Federal subir ao palco novamente, nem que seja para tocar uma música. A data e local ainda não foram definidos pois aguardo a entrega das cópias pela gravadora.

 

 

Em 1999, a banda Pulsação gravou o primeiro vídeo clipe da história do rock local com a música “Vício”. Fotografia do acervo de Eduardo Serpa Em 1994, Plague foi a primeira banda brusquense a gravar um CD, as demais divulgavam seu trabalho em fitas K-7 demo. Fotografia do acervo de Eduardo Serpa

A banda Bandeira Federal conquistou o terceiro lugar no Festival Nacional “Boca Livre” (TV Cultura, São Paulo), apresentado por Kid Vinil. Fotografia do acervo de Eduardo Serpa

 

Deixe sua opinião