Doze vereadores eleitos falam de suas intenções na Câmara de Brusque

Em 2 de outubro, Brusque elegeu a nova Câmara Municipal. Dos 15 vereadores eleitos para o mandato que terá início em 1º de janeiro de 2017 e se estenderá até 31 de dezembro de 2020, quase todos responderam às três perguntas formuladas pelo EM FOCO REGIONAL .

 

Você pretende honrar seus votos, assumindo sua cadeira na Câmara de Vereadores, ou cogita assumir alguma secretaria ou diretoria na administração 2017-2020?

ANA HELENA BOOS – Sim, fui eleita como vereadora para representar a população, vou ficar durante o mandato na Câmara de Vereadores, assumindo minha cadeira e honrando os votos e a confiança a mim depositados.

CLAUDEMIR DUARTE – Eu pretendo ficar os quatro anos do meu mandato na Câmara de Vereadores.

CLEITON LUIZ BITTELBRUNN – Com certeza, ficarei os quatro anos na Câmara, mas meu nome estará disponível para o partido para futuras eleições!

DEIVIS SILVA – Entendo que com os meus 44 anos de idade, nascido e criado em Brusque, pelo conhecimento que tenho da nossa terra e do nosso povo, norteado pelos estudos e formação acadêmica concluída em Administração, tudo isso aliado a experiência de vida profissional desde colaborador até Empresário, vereador que fui durante todo ano de 2013 e Superintendente da FME durante 15 meses em 2014 e 1015, estou preparado e em condições de desempenhar um bom trabalho em qualquer área da administração pública. Sempre e em qualquer situação estarei honrando os 1.184 votos que recebi e também os votos conquistados por nossos colegas candidatos que fizeram parte da nossa coligação PMDB/PPS, mas devido a legenda ficaram como suplentes. Vou estar trabalhando sempre em busca do bem comum e representando todos os bairros e comunidades de Brusque, até porque tive votos em todas as regiões, mesmo sendo morador do centro. Vou estar atento na análise de projetos que forem encaminhados à Câmara, apresentando sugestões e emendas se for necessário, fiscalizando a atuação do Executivo e sendo a ligação do povo junto ao governo municipal, já que durante nossa campanha pedimos votos e acompanhamos bem de perto os nossos candidatos Jonas e Ari, prefeito e vice, eleitos para os próximos quatro anos. Estarei à disposição do nosso prefeito e vice para atuar no que for preciso em prol da comunidade. Até porque na eleição passada fui o suplente, mas devido ao convite de um vereador assumir naquela oportunidade uma secretaria, tive a grata satisfação de atuar durante todo o ano de 2013 como vereador, o que me deu uma experiência de Legislativo muito interessante.

GERSON LUIZ MORELLI (KÉKA) – O voto de confiança dos brusquenses foi dado para que eu pudesse ser vereador e não secretário. Meu papel nos próximos quatro anos será no Legislativo, conforme compromisso firmado com as urnas.

IVAN ROBERTO MARTINS – Muito embora a Lei Orgânica do Município (LOM), em seu artigo 32, letra A do Item II, permita que o vereador possa assumir “o cargo de secretário municipal, diretor ou equivalente, desde que se licencie do exercício do mandato”, penso que fomos eleitos para representar nossa população no Legislativo, motivo pelo qual não aceitarei, como não aceitei no passado, convites para assumir qualquer função no Poder Executivo. Nós somos a voz do povo na Câmara, e disto “eu não abro mão”.

JOAQUIM COSTA (MANICO) – A decisão será tomada no momento certo,em conjunto com grupo político que a sociedade escolheu para administrar o nosso município.

LEONARDO SCHMITZ – Fui eleito vereador por pessoas que confiam e acreditam em mim. Durante toda campanha eleitoral me comprometi a dar meu melhor em prol da comunidade brusquense, e é isso que pretendo fazer como vereador. Não tenho pretensão em assumir cargo, tenho uma vontade latente dentro de mim: lutar pelos interesses da população na Câmara de Vereadores, e é isso que farei.

MARCOS DEICHMANN – Acredito que mesmo assumindo o cargo de vereador ou de uma secretaria estaria honrando meus votos e a confiança em mim depositada, pois de qualquer forma estaria trabalhando em prol da comunidade brusquense. Mas, no momento não pretendo assumir nenhum cargo que não seja o de vereador, pois estaria sendo injusto com os eleitores quanto ao cargo que concorri e que me foi confiado por eles. E se caso surgisse a oportunidade de assumir uma secretaria, eu não o faria sem consultar antes os eleitores, pois a eles é quem devo satisfação e respeito. Mesmo assim, me coloco desfavorável a tal situação.

PAULO RODRIGO SESTREM – Pretendo, sim. Sou a favor de que o vereador faça jus à sua campanha, começando por aí seu mandado de transparência e de fidelidade para com seu eleitor.

ROGÉRIO DOS SANTOS – Quando coloquei meu nome à disposição da comunidade, meu objetivo era o de buscar uma cadeira na Câmara de Vereadores, para colocar novamente em prática a minha experiência de dois mandatos como vereador. Inclusive como presidente do Legislativo, secretário de Assuntos para a Juventude, Cultura, Esportes e Turismo, diretor presidente do B-Trans, chefe de gabinete e 30 anos como professor. Então, honrarei os 1.151 votos obtidos em 2 de outubro.

SEBASTIÃO ISFER DE LIMA – Sim, nos moldes atuais devemos exercer o cargo proposto na campanha, talvez no futuro possamos ter uma consciência política onde esta atitude não seja tomada ou usada para manobras de poder. O homem público tem a autoridade delegada pelo voto.Isto faz dele um líder, mas não deve lhe dar um poder que possa fazê-lo esquecer os verdadeiros ideais que o conduziram ao cargo.

Quais suas prioridades como vereador?

ANA HELENA BOOS –Minha prioridade é exercer efetivamente o papel de vereadora, fiscalizando, legislando, sendo uma voz ativa junto à sociedade e ao poder público, com o intuito de conscientizar a sociedade da real função e importância da vereadora.

 CLAUDEMIR DUARTE – Ouvir o que a população e os representantes das entidades têm a dizer ou a reivindicar, como sempre fiz. Procurar fazer algum trabalho na questão ambiental, que sempre chamou minha atenção. Contribuir com um mandato em prol de todos.

CLEITON LUIZ BITTELBRUNN – Batalhar por saúde, educação melhor. Mas, meu foco será na segurança pública. Não podemos ver tudo isso que está acontecendo e não fazer nada!

DEIVIS SILVA – Como atuei durante 15 meses como Superintendente da FME, o esporte abre diversas benfeitorias. O esporte faz com que nossas crianças e jovens atuem numa modalidade que gosta, longe das drogas, obtendo o senso de trabalho em equipe, respeito ao treinador ou tática estabelecida, respeito ao adversário e ao seu próprio limite, além obediência e respeito aos horários de treinos. É complemento da Educação pois no contra turno escolar ao invés de ter o tempo obsoleto pode estar praticando uma atividade física e sendo também educado por um professor qualificado. Traz saúde e atrai companheirismo e novas e boas amizades. Proporciona a fomentação do mercado, já que os valores que circulam movimentam o comércio de material esportivo, professores e técnicos, empresas de transporte e muitos mais.

Vejamos a dificuldades que as modalidades têm para atuarem cada um no seu segmento em busca de resultados, mas precisam de apoio financeiros para custear viagens, material, professores, inscrição e por ai vai. O Executivo não possui condições de sozinho assumir tudo. Nossa proposta vai ser viabilizar uma equipe de duas a três pessoas dentro da Prefeitura elaborando projetos de incentivo ao esporte destinados as modalidades organizadas e que buscam auxílio financeiro. Existe verba em nível Federal e Estadual, ou através do IRPJ de empresas de Brusque, mas se não for apresentado um projeto bem fundamentado, tecnicamente viável e que a equipe de funcionários da Prefeitura faça um acompanhamento constante na tramitação junto ao Estado e União, não se tornam realidade.

GERSON LUIZ MORELLI (KÉKA) – Pretendo ter uma atuação ampla, trabalhando em todas as áreas que forem de interesse e necessidade do povo brusquense. Mas, por minha história de vida, vou ter um carinho muito especial com relação à educação, a saúde e ao esporte, os quais tem significativa relação entre si. Acredito que essas áreas são a base da dignidade humana.

IVAN ROBERTO MARTINS – O único agente público que já tem determinado suas funções, através da Lei Orgânica do Município e do Regimento Interno (RI), é o legislador.  Todas as nossas funções são importantes, mas destaco a de legislar, confeccionar e votar leis que disciplinam nossa sociedade; a de fiscalizar o Executivo em todos seus atos praticados, bem como ser o porta voz da população na nossa casa legislativa.

JOAQUIM COSTA (MANICO) – As mesmas que conduzem o meu comportamento e minha vida. Trabalhar incansavelmente por melhor qualidade de vida para as pessoas.

LEONARDO SCHMITZ – Minha prioridade será a família brusquense, vou lutar por tudo aquilo que vá de encontro aos valores da família. Acredito que se cuidarmos do bem-estar das famílias estaremos indo de encontro ao anseio mais profundo da sociedade. No fundo, o que todos buscamos é um lugar mais justo, limpo, honesto, seguro e digno para podermos viver bem com as pessoas que amamos, esse será meu foco.

MARCOS DEICHMANN – A prioridade para um vereador é lutar pelos interesses e pela carência da comunidade, prezando a coerência, a transparência e o respeito para com o cidadão brusquense, pois é para eles que vamos trabalhar. Não podemos levantar uma só bandeira, pois as questões e os problemas são gerais, e temos que nos colocar diante de todas as situações para que nada seja deixado em segundo plano ou com desprezo. A população depende do poder público em todas as áreas, e por isso temos a obrigação de amparar a comunidade em todos os quesitos para que haja o mínimo de carências possível. Mas, se for para citar uma ordem para as prioridades na situação atual, eu colocaria a saúde, a educação, as obras e o meio ambiente.

PAULO RODRIGO SESTREM – Primeiramente, cumprir o que o cargo eletivo manda, elaborar leis que venham de encontro com a comunidade em geral, pensando no coletivo e não no individual, fiscalizar o Executivo não somente nas denúncias, mas no seu dia a dia. E auxiliar o Executivo, levando ao mesmo a demanda da comunidade, melhorias a serem implantadas, criar um canal de discussão saudável, entre outras. E, claro, uma atenção especial na mobilidade da cidade, saúde, educação, esporte, cultura e lazer dos brusquenses, pois outras demandas aparecerão no decorrer do mandato.

ROGÉRIO DOS SANTOS – As minhas prioridades são educação, saúde e segurança pública.

SEBASTIÃO ISFER DE LIMA – Fiscalizar e conduzir decisões pautadas em interesses da cidade e da comunidade,sempre dissociadas de ambições escusas, que firam fortes princípios éticos e morais. Acredito que sempre foi dito e prometido o que é justo, mas as açõesnão foram         coerentes e afinadas com as promessas.Hoje, há uma forte sinalização de mudanças, isto deve fazer a retomada da transformação do comportamento e das pessoas que se propõe a trabalhar como homens públicos.

Qual será sua postura em relação a administração municipal?

ANA HELENA BOOS –Minha postura em relação à administração municipal será em favor da cidade e dos anseios da população. Estarei vigilante, porém me posicionando de forma coerente e com princípios quanto aos projetos que contribuirão para o bem comum.

CLAUDEMIR DUARTE – Quero ser a favor da cidade! Esta será minha postura na Câmara de Vereadores: votar a favor do que for favorável à cidade. O que não for favorável à população, estarei votando contra, e tentando mostrar à população os motivos do meu voto contrário.

CLEITON LUIZ BITTELBRUNN – Não serei vereador de situação nem de oposição. O que for bom pro município, terá meu voto. O que não for, não terá!

DEIVIS SILVA – Apoiar as atividades, ações, projetos e tudo que vier a contribuir no desenvolvimento da nossa cidade. O tema da nossa campanha a prefeito foi Integração e Progresso. Integrando os vários setores organizados dessa cidade, CDL, ACIBr, OAB, Legislativo, MPSC em busca do Progresso da nossa gente e do nosso povo. Na minha campanha, usei o tema Juntos Somos Mais Fortes, que vem exatamente a somar com a campanha a prefeito e agora após as eleições que esquecemos divergências partidárias e vamos sempre em frente.

GERSON LUIZ MORELLI (KÉKA) – Estive ao lado da gestão eleita para a Prefeitura durante toda a caminhada das eleições. Tenho muita tranquilidade e certeza em afirmar que será feita uma ótima gestão pelo Executivo durante os próximos quatro anos. Como vereador, estarei ao lado do prefeito e do vice em todos os seus projetos que venham ao encontro das necessidades da população brusquense. Tenho plena consciência das funções que um vereador deve exercer e estarei sempre atento, fiscalizando e contribuindo para que o Executivo possa fazer uma boa administração.

IVAN ROBERTO MARTINS – Sempre primei pela transparência, seriedade, ética e moral,principalmente quando se trata de administrar o dinheiro do povo. Portanto, meu posicionamento continua sendo o mesmo dos quatro mandatos que exerci anteriormente: “Estar sempre do lado daqueles que representamos”. Meu voto sempre será favorável quando as propostas do Executivo vierem beneficiar nossa cidade e, principalmente, nosso povo.

JOAQUIM COSTA (MANICO) – Minha postura sempre foi e sempre será em favor da comunidade, que represento. Jamais contra ou a favor da administração.

LEONARDO SCHMITZ – Minha postura será sempre em favor da população. Não represento apenas aqueles que votaram em mim, a partir do início do próximo ano represento cada cidadão brusquense, cada pessoa que escolheu Brusque para viver e constituir família. Minha postura será sempre em favor da população, se os projetos que vierem do Executivo favorecerem a maioria dos brusquenses, não pensarei duas vezes em votar a favor. Da mesma forma, se eu perceber alguma tentativa de quem quer que seja, que vá de encontro a interesses pessoais ou políticos, votarei contra.

MARCOS DEICHMANN – Muitas pessoas questionaram se serei situação ou farei oposição ao governo. A única oposição que não farei será em relação aos interesses da comunidade brusquense. Quanto ao governo, cumprirei meu papel de legislador e fiscalizador, não sendo situação nem oposição, simplesmente pelo mérito da questão. A administração municipal pode contar, e terá meu total apoio desde que se faça uma administração voltada para as necessidades da população. Tenho respeito e admiração enormes pelo prefeito eleito, acredito e tenho fé de que ele fará uma boa administração. Estarei na Câmara cumprindo meu papel da melhor forma possível, para ajudá-lo no que for preciso na busca de uma política limpa, coerente e voltada à população. Minha postura diante da administração será a mesma como cidadão, cobrando direitos e assumindo deveres. Farei isso representando toda a comunidade.

PAULO RODRIGO SESTREM – Sei que todos os vereadores falam isso no início: “Vou ser a favor da cidade”. Mas, infelizmente, suas ações não mostram isso no decorrer do seu mandato. Eu peço que a população acompanhe meu trabalho, pois será pautado de verdade para o município de Brusque e não para interesses pessoais. Afinal, tenho que cumprir o que as 1.250 pessoas que votaram em mim aguardam. As pessoas que não votaram mas estavam torcendo por mim, as pessoas que nem me conhecem mas esperam que eu seja um vereador sério e representativo em toda a cidade, e principalmente a Deus, pois esse não será um projeto de poder e sim um projeto de trabalho, pois Ele confiou isso a mim para mostrar que a nova política pode acontecer em nossa cidade.

ROGÉRIO DOS SANTOS – A minha postura será a de fiscalizar a administração pública e aprovar os projetos que venham beneficiar a população.

SEBASTIÃO ISFER DE LIMA – Sintonia, mas com uma vigilância firme em prol do melhor para a cidade que acreditodeva ser o mesmo pensamento de todos, principalmente nos dias atuais onde a impunidade é vigiada e seriamente combatida.

 

1 Commentário

  1. Parabéns aos vereadores que assumirão o compromisso com a população e não em causa própria ,votamos em vereadores e não em cargos políticos alienados a esse ou aquele partido, a população não está mais tolerante, a resposta foi o resultado das urnas , tem muita gente nova querendo trabalhar pela população .A cidades esta o caos em todos os setores não vai faltar pra onde olhar ,mas saúde ,educação , mobilidade . Façam acontecer é o que estamos esperando do vocês , foi pra isso que elegemos como nossos representante. Pra quando entregarem no final dos seus mandatos não usarem a desculpa do prefeito não eleito pelo voto da população Senhor José Luiz Cunha ,
    Não atrapalhamos nada o futuro Governo ( ATRAPALHAR COMO SE NADA FEZ), talvez organizar um joguinho de dominó saberia, ou não.E que se fez Prefeito de Brusque a partir do momento que foi exonerado pelo WhatsApp, EGOISTA EM CAUSA PROPRIA. Nojo . Trabalhem, e trabalhem muito ,porque seram muito bem remunerado para isso, com o dinheiro dos impostos de toda a população Brusquense ,se voces fiscalizaram o executivo nos estaremos de olho em voces podem ter certeza.

Deixe sua opinião