Dores torácicas podem ser causadas por várias situações


As dores torácicas são um dos sintomas mais difíceis de interpretar. As causas da dor podem variar de problemas menores, tais como a indigestão e o stress, às emergências médicas, tais como doença coronariana ou infarto agudo do miocárdio.
Tal como todas as dores súbitas e inexplicáveis, a dor no tórax pode ser um sinal de alerta e deverá procurar ajuda médica imediatamente .Para ajudar a esclarecer esta dor que é uma das causas mais comuns de procura de assistência médica nas salas de emergência, o cardiologista do Hospital e Maternidade de Brusque, dr. Gustavo Caon Loef, esclarece as principais dúvidas:
HEM – DorTorácica é sempreInfarto?
Dr.Gustavo – 
A variedade de apresentação e a possível gravidade das doenças que se manifestam com dor torácica fazem com que seja primordial um diagnóstico rápido e preciso das suas causas. Esta diferenciação entre as doenças que oferecem risco de vida é um ponto crucial na tomada de decisão do médico, para definir a necessidade da internação hospitalar e o início imediato do tratamento.
Como a Síndrome Coronariana Aguda (infarto agudo do miocárdio e angina instável) representa quase 20% das causas de dor torácica nas salas de emergência, e por possuir uma significativa mortalidade, a abordagem inicial destes pacientes é sempre feita no sentido de confirmar ou afastar este diagnóstico.
HEM – Posso procurar o médico no dia seguinte?
Dr.Gustavo –
A rapidez em procurar assistência médica após o início dos sintomas constitui o principal elemento da demora para o início do tratamento do infarto agudo do miocárdio. Apenas cerca da metade dos pacientes com infarto chega ao hospital nas primeiras 6 horas após o início dos sintomas, período este que compreende até 65% das mortes causadas por esta doença.
HEM – Com qual tipo de dor devo me preocupar?
Dr.Gustavo – 
A descrição clássica da dor torácica no infarto é a de uma dor ou desconforto,do tipo queimação ou sensação de aperto,localizada na região central do tórax ou das costas, que pode ter irradiação para o ombro e/ou ambos os braços, pescoço ou mandíbula, acompanhada freqüentemente de sudorese,náuseas,vômitos,ou falta de ar. A dor pode durar alguns minutos (geralmente entre 10 e 20) e passar, como nos casos de angina instável, ou mais de 30min, como nos casos de infarto agudo do miocárdio.
Não é normal ter dor no peito, seja no repouso ou praticando atividades físicas, por isso é importante procurar um cardiologista para fazer uma avaliação clínica.

Deixe sua opinião