“Decifrando o Economês…”

Esta semana, conheceremos um pouco sobre o Mercado de Câmbio e as Taxas de Câmbio. Foi muito divulgado o caso do “Doleiro” delator da Operação Lava Jato que fez o seu depoimento e acusou vários políticos e poderosos. Neste artigo saberemos um pouco do que é e como funciona a taxa de câmbio no Brasil. Vejamos alguns conceitos: O Mercado de Câmbio é uma operação financeira caracterizada pela troca da moeda de um país pela moeda de um outro. É um elemento do sistema monetário internacional, com o objetivo de facilitar as transações entre países. No Brasil, o mercado de câmbio é o ambiente em que se realizam as operações de câmbio entre os agentes autorizados pelo Banco Central e entre estes e seus clientes, diretamente ou por meio de seus correspondentes. O mercado de câmbio é regulamentado e fiscalizado pelo Banco Central e compreende as operações de compra e de venda de moeda estrangeira, as operações em moeda nacional entre residentes, domiciliados ou com sede no País e residentes, domiciliados ou com sede no exterior e as operações com ouro-instrumento cambial, realizadas por intermédio das instituições autorizadas a operar no mercado de câmbio pelo Banco Central, diretamente ou por meio de seus correspondentes. E a Taxa de Câmbio é uma relação entre moedas baseada de dois países que resulta no preço de uma delas medido em relação à outra. Mas, além de expressar quantitativamente a condição de troca entre duas moedas, a taxa de câmbio expressa as relações de troca entre dois países. O câmbio é uma das variáveis macroeconômicas mais importantes, sobretudo para as relações comerciais e financeiras de um país com o conjunto dos demais países.

– Taxas de câmbio são importantes porque nos permitem comparar os preços dos bens e serviços de diversos países na moeda local, no nosso caso de Real para outra moeda;

– Taxas de câmbio são determinadas da mesma forma que os preços dos outros ativos. Ou seja, o valor da Taxa de Câmbio no Brasil é controlado pelo Governo Federal, mas o valor de conversão de cada moeda estrangeira, é o próprio Mercado que estipula. Analogicamente falando, tratamos a moeda estrangeira, o dólar,

por exemplo, como se o mesmo fosse uma fruta deliciosa, o morango, talvez. Sabemos que se há uma boa safra dessa fruta e ele existir em abundância no mercado, o preço tende a baixar e o produto ser bem negociado. Ao contrário, na sua falta, a tendência do preço é aumentar. O governo então controla o preço do morango no mercado para que não fique tão baixo e nem tão alto. É importante salientar que o governo só controla, pois quem faz o preço do morango, ou seja, do dólar no mercado, é o próprio mercado. Por isso chamamos a nossa Taxa de Câmbio de “flutuante”, pois flutuam de acordo com as negociações de compra e venda no mercado financeiro.

Agora, esclarecendo um pouco sobre o que falamos inicialmente sobre o doleiro, esclarecemos que: Doleiro é o nome dado para a pessoa que faz negociação de moedas estrangeiras – normalmente o dólar – num mercado alternativo ou paralelo ao convencional. (mercado não autorizado pelo Banco Central). Aos olhos da Polícia Federal, a prática do doleiro é considerada um crime, pois ele é responsável por fazer conversões e cobrar taxas de moedas estrangeiras fora do que estipula a lei vigente no país. As transações financeiras feitas pelos doleiros não são fiscalizadas e regulamentadas pelo Governo, caracterizando as suas ações como ilegais e a margem da lei. A figura dos doleiros, por norma, está quase sempre envolvida em escândalos de corrupção ou lavagem de dinheiro. Um exemplo é a operação Lava Jato, comandada pela Polícia Federal Brasileira, que foi citada no começo do nosso texto, considerada a maior investigação de corrupção feita no Brasil, em que um dos personagens centrais da história é um doleiro. Nestes casos, os doleiros são responsáveis em fazer o chamado “branqueamento de capital”, ou seja, executam ações mirabolantes para “limpar” o dinheiro que foi recebido de maneira ilícita.

Muitos outros conceitos e curiosidades teríamos a descrever sobre o Mercado e a Taxa de Câmbio, porém, haverá outras oportunidades.

Até a próxima semana…

Professor Arilson Fagundes

Economista e Matemático

Contato, críticas, elogios e dúvidas: [email protected]

Deixe sua opinião