Curso de 36 horas de duração conscientizou os participantes sobre desperdícios existentes no ambiente das indústrias e maneira de evitá-los

Identificar os sete principais pontos de desperdícios nas empresas, elaborar projetos que visam solucionar o problema e, a partir daí, priorizar condutas economicamente sustentáveis é o grande objetivo do programa Melhoria do Desempenho Industrial (MDI). Desenvolvido pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI), em Brusque, o programa é subsidiado pelo Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas em Santa Catarina (SEBRAE/SC) e, também, pelo Sindicato das Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e de Material Elétrico de Brusque (SIMMEBr).

O curso, que teve 36 horas de duração, formou mais uma turma – a primeira em parceria com o SEBRAE e o SIMMEBr – durante a última semana. As aulas tiveram início em agosto e contaram com colaboradores das empresas 3RHO, Metal Brusque, Fischer, ZM, Borgwarner, Perfil, Construmaq, ERBS Baterias e Zucco. Uma nova turma, também formada por integrantes de empresas situadas em Brusque e região, começou o curso em setembro e deve encerrar no final do mês com a apresentação de propostas de melhorias realizadas pelos participantes.

Julcimar Luis Machado, diretor do SENAI Brusque, ressalta que a capacitação teve seu conteúdo e sua metodologia baseados em situações reais vividas no dia a dia da indústria. Ao final, os alunos foram instigados a apresentarem projetos que irão auxiliar as empresas em que trabalham a diminuir os índices de desperdício, contribuindo para seu avanço organizacional. “De forma bem simples, são apresentados conceitos relacionados aos sete principais desperdícios no processo produtivo. Por meio de um método rápido e personalizado, os participantes obtém conhecimentos de maneira prática (…) os resultados são excelentes. Teve empresa que conseguiu evitar gastos desnecessários de aproximadamente R$ 200 mil. É uma maneira de fomentar a competitividade”, avalia.

Além das questões técnicas relacionadas ao desperdício, durante a capacitação MDI foram repassados conhecimentos que irão possibilitar o desenvolvimento de projetos para apresentação aos gestores das empresas. Trata-se de um incentivo para que os próprios alunos do curso possam opinar sobre melhorias no ambiente de trabalho. “Considera-se os resultados esperados, os investimentos que a organização tem de fazer e o tempo de retorno”, enfatiza Machado.

Para André Feller, gerente industrial da empresa 3RHO Interruptores Automotivos, o curso MDI lhe ensinou a observar os pequenos, médios e grandes desperdícios que ocorrem nas empresas. Se forem evitados, tais problemas podem garantir uma melhor margem de lucro nas corporações. “Tivemos a oportunidade de verificar algumas situações que não estavam sendo observadas na empresa. Conseguimos ter uma mentalidade diferente e também conhecemos algumas ferramentas para eliminar ou diminuir os gastos desnecessários. Foram treinamentos bem práticos que poderemos aplicar na nossa empresa”, finaliza.

Deixe sua opinião