CRECHE PASSA POR PINTURA E CRIANÇAS FICAM EXPOSTAS AO RISCO

Ambiente com cheiro de tinta e falta de organização coloca bebês de 06 meses a 1 ano em risco

Na tarde de sexta-feira (17), a reportagem do Jornal Em Foco esteve na Creche Águas Claras, que passa por uma reforma em sua estrutura. 
A reforma começou há aproximadamente duas semanas e no dia de hoje, sexta, quando fomos até o local encontramos funcionários pintando o interior da creche, que tem três salas para atender aproximadamente 30 crianças.
Conforme a informação repassada pelas funcionárias, o cheiro de tinta que é possível sentir logo que adentramos o local não é sentido pelas crianças por que ficam trancadas em uma sala que ainda não passa pela reforma.
Enquanto funcionários fazem a pintura e reforma das outras salas, o material utilizado pelas crianças fica amontoado no banheiro, sem nenhum tipo de proteção para evitar o contato com o ambiente externo. Lata de tinta e recipiente para o mesmo conteúdo ficam no corredor da creche destampados oferecendo risco às crianças. A diretora responsável pela creche foi procurada pela reportagem e disse que a reforma já estava programada pela equipe administrativa de Paulo Eccel, porém foi iniciada pela atual administração. Quanto ao cheiro de tinta na creche, a diretora informou que a tinta é a base de água, mas que ainda não sabe qual será o procedimento, com as crianças, quando começarem a usar a tinta a base de esmalte sintético. É possível que as crianças sejam transferidas para a creche C.M.E.I. Elsa Bodenmüller de Marchi, no bairro Águas Claras.

 RISCOS

É preciso muito cuidado e atenção com os bebês que estão na creche enquanto o espaço está sendo pintado, pois o cheiro da tinta pode provocar problemas respiratórios nos bebês, principalmente nos mais novos, já que o local acolhe crianças de 06 meses até 1 ano e meio. Os pais devem ficar atentos a qualquer tipo de dificuldade respiratória nas crianças, durante o período em que acontece a reforma na creche.

Deixe sua opinião