Corpo de Bombeiros Militar promove Certificação de cães de busca

Periodicamente, o Corpo de Bombeiros Militar promove a certificação dos cães de busca e a atualização de conhecimentos dos cinotécnicos que conduzem os cães durante as operações. As próximas provas de certificação acontecerão na Floresta Nacional de Três Barras, no Planalto Norte do estado, entre os dias 19 e 21 de Setembro.

 

 

Na ocasião, serão submetidos às provas de obediência e busca dez binômios, sendo três do Paraná e do Rio Grande do Sul, e os outro sete de Santa Catarina. Binômio é o nome técnico dado à dupla formada pelo cão e pelo Bombeiro Militar que conduz o animal durante as operações. A certificação é renovada ou concedida somente aos binômios que concluírem as provas com êxito.

 

 

Entenda como são realizadas as provas

Na prova de busca noturna, o binômio realiza previamente um deslocamento onde é avaliada a capacidade de orientação do condutor. Após esse deslocamento, o cão tem 30 minutos para localizar até três vítimas escondidas numa área de 30.000 metros quadrados de mata fechada. Outra etapa da prova de buscas é realizada durante o dia, onde o cão, sob os comandos do condutor, tem também 30 minutos para localizar novamente três vítimas, em uma outra região de mata fechada de mesmo tamanho.

 

 

Já na prova de obediência, o condutor precisa mostrar domínio ao cão mediante os comandos. Além de passar pelos obstáculos solicitados pelo condutor, o cão também precisa acatar os comandos utilizados em uma busca. Uma série de deslocamentos são realizados onde o cão deve estar atento a uma sequencia de comandos. Ao final, deve permanecer no mesmo lugar deitado por cinco minutos, enquanto tem em seu campo de visão, o próximo cão realizando os exercícios.

 

 

O Tenente Coronel Walter Parizotto, Coordenador de Cinotecnia do Corpo de Bombeiros Militar,  explica que as provas de certificação servem para atestar a eficiência do emprego de cães nas ocorrências com busca e resgate de pessoas em região de mata fechada ou áreas deslizadas. Alguns cães também tem o faro treinado para a busca por cadáveres, para regate de corpos em decorrência de desastres naturais, por exemplo.

 

Deixe sua opinião