CONDENADO A OITO ANOS POR ASSALTO EM CASA LOTÉRICA

Adalberto Alves, condenado pelo crime de roubo
Foto: Rádio Cidade
O Ministério Público de Brusque ofereceu denúncia ao Judiciário, de Adalberto Pena Alves (31), pelos crimes de roubo com emprego de arma e adulteração de sinal identificador de veículo automotor.
O julgamento aconteceu no dia 04 de fevereiro, quarta-feira. Adalberto estava sendo monitorado pela polícia militar de Brusque pela suspeita de participação em assalto a um taxista. Um menor, comparsa de Adalberto, também era investigado pela polícia pela suspeita de assaltos acontecidos em farmácias.
A dupla seguiu na tarde de 22 de outubro de 2014, até a Lotérica Regilli, localizada na Rua Ludovico Merico, bairro Dom Joaquim, com uma motocicleta Yamaha YBR, 125E, cor prata, placas MDI 5778, onde praticaram um assalto, mas foram interceptados pela polícia no momento em que se preparavam para fugir.
Adalberto ficou aguardando na motocicleta, enquanto o menor entrou no estabelecimento e sob ameaça e uso de arma obrigou os funcionários da lotérica a entregar a quantia de R$ 1.393,00.
Com a dupla os policiais encontraram todo o dinheiro roubado da lotérica, um gorro de lã, estilo balaclava, uma faca de cozinha, com 20cm de lâmina e a moto que apresentava adulteração na placa.

Adalberto, que já estava recolhido na Unidade Prisional Avançada de Brusque, foi sentenciado a penas de 8 anos, 9 meses e 23 dias de reclusão em regime fechado sem o direito de recorrer da sentença, em liberdade.

Deixe sua opinião