Comitiva alemã visita Brusque nesta quarta-feira (20) para conhecer projetos da Educação

“O foco é fomentar ações sustentáveis entre o município de Brusque e a cidade de Karlsruhe”

Louvável o trabalho desenvolvido pelos docentes e discentes das Escolas Edith Gama Ramos (Escola sementeira), Ribeirão do Mafra (criação de pequenos animais) e, Edith Krieger Zabel, na Cristalina (criação de abelhas sem ferrão e canteiro de chás).

Pois bem, como a própria secretária relata, “…para as crianças trabalharem sob orientação dos professores” (referindo-se a Escola de Ribeirão do Mafra) mas com toda certeza todos esses “projetos” necessitam da supervisão e orientação de um professor, sabe-se também que o motivo da visita como a manchete trata, são as “ações sustentáveis” então caríssima secretária já que estás salivando tanta seda aos visitantes alemães sobre projetos desenvolvidos pelas Escolas mencionadas acima, vamos mudar um pouco o significado do termo “sustentável” para “insustentável”, sim, isso mesmo: está insustentável a Escola da Nova Itália sem professor, está insustentável a Escola da Nova Itália depender dos pais para realizar a limpeza diária da Escola por falta de profissionais da área e sabe-se lá mais o quê está insustentável no local e, a gente sabe que não é só lá não é mesmo!?

Sabe secretária, deverias levar a comitiva em todas as Escolas, vai que lá tem um projeto sustentável que não é de seu conhecimento… não, acho que não é isso não, eu conheço a Nova Itália, a realidade de lá é bem diferente do que você quer mostrar aos alemães, que triste vindo de uma educadora! Mas enfim, sucesso na sua “pernada”! Ah, já que vão pras bandas do Cedro, Ribeirão e afins, dá uma passada no horto florestal, bate uma foto bem “bunita” com a comitiva naqueles canteiros enormes, floridos, lá é bem “sustentável”! Mas não esquece da Nova Itália “taokey”?

Deixe sua opinião