Coletiva abordou o setor de obras e a transição de governo

A Secretaria de Obras está empenhado no “fechamento das contas” 2016. Este foi um dos principais temas da entrevista coletiva realizada na manhã de ontem (3), no Salão Nobre da Prefeitura de Brusque. Estiveram presentes o prefeito José Luiz Cunha, o Bóca, o vice-prefeito, Rolf Kaestner, o secretário, Marcelo Pavan, e o prefeito eleito e vice-prefeito eleitos, Jonas Paegle e Ari Vech, que falaram sobre o início da transição do governo municipal.
Segundo o secretário Pavan, investimentos na pasta tiveram “drástica redução”. Dos 19 caminhões basculantes, apenas seis estão em funcionamento. Dos sete caminhões carroceria, um está na oficina. Das sete carregadeiras, apenas uma está em funcionamento, e das nove retroescavadeiras oito estão em reparo.
“Por conta das medidas de ajuste para o fechamento de contas, a Secretaria lida com uma situação atual delicada. No entanto, estamos destinando nosso maquinário e mão de obra em ações preventivas na cidade, principalmente para esse período de maior instabilidade climática”, destacou Pavan. Serviços como desassoreamento de valas são intensificados no verão, com o intuito de melhorar o escoamento das águas nos pontos onde há indícios de alagamento. “Estamos reforçando também a desobstrução das bocas de lobo e a limpeza da cidade”, afirma.
“É importante destacar e pedir a compreensão da comunidade, uma vez que as chuvas do fim do dia, comum neste período do ano, desfazem o trabalho feito. No entanto, a programação das demais localidades deve seguir conforme o planejamento e a ordem de solicitações da própria população”, salientou.  O município conta ainda com 800 ruas sem pavimentação ou precisando de manutenção periódica.

Deixe sua opinião