Cinemateca promove a exposição “Minha vida no Planeta dos Macacos”

A Cinemateca de Curitiba promove neste domingo (6) a abertura da exposição “Minha Vida no Planeta dos Macacos”, de Saulo Adami. O evento, que tem entrada franca, reúne fotografias autografadas por estrelas e técnicos das séries de cinema e TV “O Planeta dos Macacos” (1968-2014) que pertencem à coleção do escritor Saulo Adami, autor do livro “Homem não entende nada! Arquivos secretos do Planeta dos Macacos” (Editora Estronho, 2015). São press-kits, cartazes, livros, modelo da maquiagem dos macacos e fragmentos da cidade cenográfica, além da exibição dos episódios “A Herança” e “A Armadilha” (1974).
Na abertura da exposição, às 15h30, Adami fará palestra seguida de bate-papo abordando sua experiência com estas séries de cinema e televisão das quais é fã e pesquisador há mais de 40 anos: contato com astros, estrelas e técnicos, e a emoção de ter sido maquiado como um dos personagens do filme nos Estados Unidos, em 1999. Em seguida, serão apresentados dois episódios originais (“A Herança”, às 16h30, e “A Armadilha”, às 17h45) da série de TV “Planeta dos Macacos” (1974), que integram o acervo da Cinemateca de Curitiba, promotora do evento que conta com o apoio da Editora Estronho, de São José dos Pinhais.
A série de TV de 1974 teve 14 episódios produzidos por Stan Hough e estrelados por Roddy McDowall no papel do chimpanzé Galen, que se torna um fora-da-lei ao libertar os astronautas humanos Alan Virdon (Ron Harper) e Peter Burke (James Naughton), despertando a fúria do conselheiro-chefe Zaius (Both Colman) e do chefe de segurança Urko (Mark Lenard). Foram produzidos os episódios “Fuga do Amanhã”, “Os Gladiadores”, “A Armadilha”, “As Boas Sementes”, “A Herança”, “A Maré do Amanhã”, “O Cirurgião”, “O Logro”, “A Corrida de Cavalos”, “O Interrogatório”, “O Tirano”, “A Cura”, “O Libertador” e “O Eterno Homem Voador”.
“A Armadilha” (1974), dirigido por Arnold Laven, tem roteiro de Edward J. Lakso e intepretações de Norman Alden, John Milford e Cindy Eilbacher nos papeis principais. Conta a história de um tremor de terra que leva o gorila Urko e o astronauta Burke a ficarem presos em uma antiga estação de metrô. Para sobreviver ao soterramento e sair da armadilha, terão que deixar de lado questões pessoais para se unir e lutar por sua sobrevivência. Episódio favorito do ator Mark Lenard (Urko), que afirmou: “Tem uma combinação de várias coisas; tem certa quantidade de ação, como eles devem ter; tem uma pitada de humor e suspense; e tem a tensão de um show dramático”.
“A Herança” (1974), dirigido por Bernard McEveety, tem roteiro de Robert Hamner e intepretações de Zina Bethune, Jackie Earle Haley e Robert Phillips. Mostra a chegada dos fugitivos Galen, Virdon e Burke a Oakland, Califórnia, cidade do século 20 em ruínas que preserva um computador capaz de revelar aos heróis a verdadeira história que levou a Terra a se tornar um planeta dominado por macacos. Os episódios “A Armadilha” e “A Herança” reaproveitam dois cenários de filmes famosos: “O Jovem Frankenstein” (1974), de Mel Brooks, e “Terremoto” (1974), de Mark Robson.
A exposição “Minha Vida no Planeta dos Macacos” permanecerá aberta até dia 20 de novembro, domingo. A Cinemateca de Curitiba está localizada na rua Presidente Carlos Cavalcanti, 1174. Entrada franca.

1 Commentário

  1. Sensacional a matéria sobre a exposição do Saulo Adami sobre PLANETA DOS MACACOS. Parabéns! Quem é, reconhece um trabalho muito bem feito, e isso, o Saulo sabe fazer.
    Parabéns!

Deixe sua opinião