Chuvas continuarão e Defesa Civil recomenda cautela aos catarinenses

As chuvas de janeiro que caíram acima da média no litoral barriga-verde continuarão em fevereiro. Por isso a Defesa Civil Estadual recomenda cautela aos moradores, principalmente nas áreas de risco de alagamentos, enxurradas e deslizamentos. “É um comportamento típico do verão, altos volumes de chuva em um curto espaço de tempo, estamos monitorando e emitindo alertas”, afirmou o secretário de Defesa Civil, Rodrigo Moratelli, que ponderou a importância da autoproteção. “Tempestades fazem barulho, relâmpagos e ventos são um aviso para se proteger”.

Moratelli citou o deslizamento que causou um óbito em Florianópolis e avaliou que a chuva atuou apenas como um gatilho. “Havia um corte no terreno e a contenção cedeu por causa das chuvas. É um problema de fiscalização e de autoproteção”, avaliou o secretário, que admitiu que outras tragédias similares podem acontecer.

Alerta via SMS
De acordo com o chefe da Defesa Civil, a partir de 7 de fevereiro 20 municípios contarão com um sistema de alerta via mensagens de celular, o popular SMS. “São cidades dispersas pelo estado”, informou o secretário, que explicou que até julho o sistema deverá ser implantado em todas as áreas que dispõem de sinal de celular.

Sala de situação
Moratelli recebeu a reportagem da Agência AL na sala de situação da Defesa Civil estadual. Nela, cinco técnicos – meteorologistas, geógrafo e oceanógrafo – se revezam na análise dos dados fornecidos principalmente pelo radar de Lontras, no Alto Vale do Itajaí. Seu alcance se estende do município de Irani, no Oeste, até 120 km além da Ilha de Santa Catarina, no Oceano Atlântico.

O monitoramento das variáveis climáticas é 24 horas.  Fora do horário de expediente os técnicos atuam no modelo “home office” e acompanham de casa a evolução das condições meteorológicas no estado.

 

Deixe sua opinião