Carnaval fora de época realizado em Florianópolis deve movimentar R$ 15 milhões.

Turistas do Paraná, do interior de SC, de São Paulo e do Rio serão maioria na 11ª edição do “Folianópolis”, em novembro.

Mais de 40 mil pessoas são esperadas para a 11ª edição do Folianópolis, que acontece entre os dias 12 e 14 de novembro, na capital catarinense. Realizada  na Passarela Nego Quirido, a festa é  reconhecido em todo o Brasil e nos países do Mercosul. Desde a primeira edição, em 2006, o “Folia” já trouxe mais de 400 mil pessoas em dez edições.

Pelo menos 70% dos foliões são turistas, gente de todos os cantos do Brasil e dos países vizinhos – é o sexto ano seguido que haverá foliões de todos os Estados do País no Folianópolis, de acordo com dados das vendas no site Blueticket.com.br. O público deve lotar hotéis, bares e restaurantes em Florianópolis. Neste ano, a maior parte destes turistas vem do Paraná, seguido de Santa Catarina, São Paulo e Rio de Janeiro.

Entre os gastos com comida, bebida, hospedagem, turismo e compras, esses visitantes devem movimentar mais de R$ 15 milhões na região da Grande Florianópolis em 2016. São cerca de cinco mil empregos diretos e indiretos. Pesquisa com agências de viagens mostrou que o gasto médio do turista na Capital é de R$ 1.650. Quando esse visitante é de outro país, esse gasto diário sobe para U$ 315.unnamed-14

Doreni Caramori, realizador do Folianópolis, no lançamento da 11ª edição da micareta.

Foto: Adriel Douglas

Em dez edições, o Folia injetou uma receita aproximada de R$ 65 milhões na economia de Santa Catarina, tornando-se a segunda maior data de ocupação da rede hoteleira e movimentando o setor de alimentação e serviços. A previsão é que em 2016 a festa movimente cerca de R$ 15 milhões na economia local.

Deixe sua opinião