Ato público vai protestar contra reformas trabalhista e da Previdência

Um manifesto em praça pública está programado para acontecer em Brusque na tarde de quarta-feira, 15 de março, contra as propostas do governo federal de promover reformas na Previdência e nas leis trabalhistas. O protesto está sendo organizado pelo Fórum de Entidades Sindicais de Trabalhadores de Brusque e região e segue atos semelhantes programados por todo o país para a mesma data.

A manifestação será realizada a partir das 16h, na Praça Gilberto Colzani, no Centro da cidade. Cartazes, faixas e explicações sobre como ambas as medidas vão afetar negativamente a população, principalmente a trabalhadora, serão destacados no evento.

Os organizadores chamam a população que puder estar presente para engrossar o coro de vozes contra as duas medidas. Isso porque ambas as propostas encontram-se em fase de análise final nas comissões da Câmara dos Deputados e, em seguida, vão para votação em plenário.

A Reforma da Previdência é a que guarda o maior número de pontos que são considerados prejudiciais ao cidadão. Ela estabelece idade mínima de 65 anos para homens e mulheres pedirem a aposentadoria. Além disso, fixa que o tempo mínimo de contribuição para solicitar aposentadoria, que hoje é de 15 anos, passa para 25 anos. Além disso, para receber o benefícios integral, o trabalhador terá de contribuir por 49 anos. atualmente, esse tempo é de 35 anos para o homem e de 30 para a mulher. As pensões por morte serão reduzidas à metade do valor pago à pessoa falecida. Ou seja, se a pessoa recebe salário de R$ 1000 e vier a falecer, o benefício à viúva ou viúvo será de R$ 500 e não mais integral como em vigor.

Já na reforma trabalhista, algumas das medidas são a terceirização de todas as atividades, fim do cartão ponto eletrônico, possibilidade de jornada de trabalho de até 12 ou 14 horas diárias, fim do legislado (negociações serão direto entre patrão e empregado, passando por cia do que prevê atualmente a legislação), entre outros.

Fórum enviou ofício para que vereadores endossem apoio contra as reformas

O Fórum de Entidades Sindicais de Trabalhadores de Brusque e região enviou um ofício á Câmara Municipal de Brusque, pedindo reunião com todos os vereadores esta semana. A intenção o órgão é expor sobre o que há por trás das reformas da Previdência e trabalhista e que vão prejudicar a população como um todo.

O Fórum segue o que vem sendo realizado em outros municípios de Santa Catarina e do país, em que entidades buscam apoio do Legislativo para reforçar a campanha contra as medidas.

Para o coordenador do Fórum, João Decker, os vereadores são, muitas vezes, os cabos eleitorais dos deputados federais e senadores, que é quem vão decidir sobre os rumos dos das propostas de emenda à Constituição. “Essas reformas vão atingir a todos e os vereadores precisam estar do lado da população”, frisou ele.

Deixe sua opinião