Atendimentos pediátricos crescem no ambulatório do hospital Azambuja

Funcionando há cerca de dois anos com horários intercalados durante o dia, no último mês de fevereiro, o serviço de pediatria existente no Ambulatório do Hospital Azambuja, em Brusque, que atende convênios e particulares, passou a atuar em turnos ininterruptos de 12 horas, sempre das 9h às 21h, todos os dias da semana. Apesar de ser – em uma primeira avaliação – uma medida simples, os atendimentos aumentaram cerca de 80% deste a mudança, e 120% em relação ao mesmo período do ano passado.

De acordo com a médica Ana Maria Huber Baur, especialista em pediatria da unidade hospitalar, se antes a média de atendimentos era de 800 mensais, agora este número foi ampliado para 1.480 no mês de março, após a mudança da carga horária. “O principal atrativo, além de ser o único plantão pediátrico da região (cujos profissionais são fixos da unidade), trabalhando, até mesmo, aos sábados e domingos, é o apoio diagnóstico do hospital, que possui laboratórios, internação, ortopedia, cirurgião e centro de imagens com equipamentos de última geração. Então, a resolubilidade é bem alta em nosso ambulatório”, explica a profissional.

Vale ressaltar que o ambulatório do Hospital Azambuja não é condicionado a agendamento prévio, atendendo convênios, sindicatos e particulares. Ao todo, são quatro plantonistas atendendo a faixa etária de zero à 15 anos de idade. “Nosso atendimento é realmente diferenciado. Os profissionais são muito empáticos, possuímos uma área exclusiva para pediatria e, em breve, teremos profissionais  de enfermagem exclusivo para o setor, disponíveis apenas para os pacientes pediátricos”, continua a médica.

A mudança do horário de atendimento no plantão pediátrico do Ambulatório foi uma medida tomada pelo administrador do Hospital Azambuja, Evandro Roza, pouco tempo depois de assumir a gestão da unidade, em janeiro deste ano. De acordo com ele, a intenção foi ampliar o atendimento para a população, que necessita dispor de uma opção de qualidade para a saúde das crianças.

“O foco é sempre fazer com que as pessoas não precisem se deslocar de maneira urgente para outros municípios. Isso acabaria trazendo ainda maiores riscos. Temos um corpo pediátrico de excelência e o hospital, por sua vez, tem um grande potencial diagnóstico”, finaliza.

Deixe sua opinião