ADMINISTRAÇÃO IGNORA RUA SC043 E MORADORES FAZEM O SERVIÇO DO EXECUTIVO

Enquanto algumas pessoas têm o privilégio da contemplação de máquinas e funcionários pagos com o dinheiro público para atender a necessidades particulares, a maioria das pessoas fica a mercê da boa vontade política da administração interina de Roberto Pedro Prudêncio Neto, que, diga-se de passagem, é nenhuma.
O munícipe paga seus impostos para ter suas necessidades básicas atendidas, não está pedindo favor a nenhum político ou gestor do executivo. Isto é obrigação do poder executivo.
Moradores da rua SC 043, bairro Souza Cruz, na localidade de Barra de Águas Claras, nesta segunda-feira (02), feriado, fizeram um mutirão para de forma paliativa solucionar um problema que foi informado, protocolado e reenviado para a Administração Municipal.
Conforme o relato de um morador da localidade e, registro em foto, acidentes são comuns naquela via, devido ao descaso do poder público.
Em forma de mutirão, moradores munidos de pás, carrinhos de mão e muita determinação, fizeram aquilo que deveria ter sido feito pela prefeitura e Secretaria de Obras, há cerca de dois meses, conforme último protocolo registrado na pasta responsável pela manutenção das vias públicas.
Para realizar serviços para a SDR de Brusque, a prefeitura, administrada interinamente não se fez de rogada e cedeu máquinas e funcionários para recuperar trecho asfáltico. Para fazer pontilhões e pontes em áreas particulares para fins de benefício aos proprietários das terras, a administração também resolveu o problema, mesmo que sendo irregular esta atitude, colocou o erário público a disposição de obras particulares.
Onde realmente é necessidade pública os moradores tiveram que arregaçar as mangas e tomar uma providência, uma vez que esperar pela prefeitura chega a ser revoltante.
Moradores ainda reclamam que devido ao péssimo estado de conservação da rua SC043, caminhão da coleta de lixo e serviço do Correio não estão mais sendo realizados pelo difícil acesso ao local.

Enquanto Brusque não tiver um legislativo que realmente cobre as necessidades da população, que fiscalize os serviços do executivo, cenas como estas voltarão a ser parte do cotidiano.

Deixe sua opinião