Acadêmicos apresentam projetos para melhorar a segurança de estabelecimentos

Em parceria com a Polícia Militar (PM) de Brusque, o curso de Arquitetura e Urbanismo da UNIFEBE desenvolveu um projeto que visa sensibilizar os acadêmicos sobre a importância do seu trabalho para melhorar a segurança de espaços públicos e de estabelecimentos comerciais do município.

No começo do semestre, o subcomandante do 18º batalhão da PM de Brusque, major Heintje Heerdt palestrou na Instituição e apresentou exemplos de como os projetos arquitetônicos influenciam na segurança. Após isso, em grupos, os estudantes da 8ª fase do curso foram desafiados a criar projetos de revitalização para um espaço público – a praça da Cidadania – e dois estabelecimentos comerciais – uma lotérica e um posto de combustível.

O resultado deste trabalho foi apresentado ao major e ao professor responsável pelo projeto, Francisco Alberto Skorupa, na terça-feira, 26 de junho.

Conforme Heerdt, a PM tem a preocupação de diminuir as chances dos crimes: furtos, roubos, assaltos.

— Às vezes o ambiente favorece o crime, ainda mais no Brasil, onde muitas pessoas constroem sem planejamento.  O arquiteto é o profissional desta área e precisa se sensibilizar de que seus projetos influenciarão a segurança do seu cliente, e por isso devem ter preocupação ao elaborar seus planos — destaca o major.

Segundo ele, os estabelecimentos comerciais, revitalizados pelos acadêmicos, já foram vítimas de assalto e a praça é um local que necessita de mais segurança.

— Achei as propostas dos estudantes da UNIFEBE muito válidas, inclusive quero levar ao comando do batalhão o projeto de revitalização da praça da Cidadania para tentar sensibilizar o poder público municipal para fazer melhorias no local — enfatiza.

Teoria e prática

O professor Skorupa enfatiza que a atividade fez com que os acadêmicos pudessem aliar teoria e prática e pensar melhor no uso do espaço público. De acordo com ele, os diagnósticos foram adequados e levaram em consideração as dicas repassadas pela PM.

Para o coordenador do curso, Marcelius Aguiar, a apresentação dos projetos encerra com chave de ouro o semestre.

— Os resultados apresentados foram bons e demonstram que o profissional de Arquitetura e Urbanismo pensa no planejamento como um todo, e neste caso específico, de como o layout interno de uma construção pode inibir futuros furtos — salienta.

A acadêmica Lenara Brogni, 22, trabalhou no projeto de revitalização da praça da Cidadania. Ela conta que o projeto buscou ampliar a visão do local para que as pessoas tivessem mais segurança estando lá.

— Essa atividade foi muito importante. Tivemos a oportunidade de projetar um lugar seguro, esteticamente bonito e que também as pessoas queiram ficar — ressalta Lenara.

Deixe sua opinião