Abertas as inscrições para instalar sistemas de geração de energia solar com 60% de desconto

Bônus Eficiente Linha Fotovoltaica, parceria da Celesc com a Engie, beneficiará 1 mil consumidores catarinenses e prevê economia anual de até R$ 2 mil por unidade

Instalar um microgerador de energia solar em casa é um investimento que não só proporciona economia, a longo prazo, como também é uma iniciativa que contribui com o meio ambiente. Ainda assim, exige um investimento inicial que pode ser considerado alto. Para quem o fator financeiro era o empecilho para a instalação de um sistema fotovoltaico de geração de energia elétrica em casa, uma boa notícia: estão abertas as inscrições para interessados em participar do Projeto Bônus Eficiente – Linha Fotovoltaica.

O programa, desenvolvido pela Clesc em parceria com a Engie, proporcionará a instalação de sistemas fotovoltaicos em 1 mil residências catarinenses com 60% de desconto. A abertura das inscrições e os critérios de adesão foram temas de uma reunião realizada na semana passada, na sede da Celesc. O evento contou com a participação dos presidentes da Celesc, Cleverson Siewert; da Engie Brasil Energia, Eduardo Sattamini e da Engie Geração Solar Distribuída, Rodolfo Sousa Pinto (da direita para esquerda, na foto).

O benefício principal para o consumidor é a economia na conta de energia elétrica. Depois da instalação dos painéis fotovoltaicos, a estimativa é de que o consumidor deixe de gastar R$ 2 mil por ano. Com isso, o investimento individual no sistema é recuperado em pouco mais de três anos.

Inédito no Brasil, por conta de suas características, o Bônus vai acelerar a popularização da microgeração fotovoltaica no País ao investir recursos de R$11,3 milhões do Programa de Eficiência Energética PEE/Celesc. Os consumidores aprovados no cadastro terão acesso ao sistema fotovoltaico de 2,6kWp, pagando 40% do custo total praticado no mercado, ou seja, em torno de R$ 6.700,00.

O presidente da Celesc, Cleverson Siewert, destacou o mérito da iniciativa: “É uma ação de eficiência energética inédita em território nacional considerando o subsídio à microgeração com sistema fotovoltaico. Santa Catarina estará na vanguarda dessa tendência. Vamos quadruplicar o número de residências no estado com esses sistemas e a potência total instalada passará dos atuais 2,8MW para 5,4 MW”.

Há ainda outras vantagens: “O Bônus Fotovoltaico estimula o uso racional da energia elétrica, contribui para reduzir o carregamento do sistema elétrico e aumenta a diversificação da matriz energética brasileira, fortalecendo o uso de uma fonte de energia limpa”, disse Siewert.

O investimento total do projeto é de R$ 17 milhões, somando a contrapartida de R$ 6,7 milhões de quem adquirir o sistema. Ao participar do projeto, cada contemplado terá direito ainda a receber cinco lâmpadas LED.

Quem pode participar

Para participar, os interessados precisam atender aos requisitos necessários, como área mínima de 20m² disponível no telhado e consumo médio superior a 350 kWh nos últimos 12 meses (veja lista completa adiante). Serão contemplados mil consumidores que cumprirem todos os requisitos.

Instalação – O processo de instalação será realizado pela Engie Solar, uma subsidiária da Engie, maior geradora privada de energia elétrica do País, e já implantou centenas de sistemas fotovoltaicos em todo o Brasil.

O CEO da Engie Solar, Rodolfo Souza Pinto, informou que a instalação dos mil sistemas se realizada em doze meses: “Todas essas micro usinas fotovoltaicas serão monitoradas até janeiro de 2019. Temos experiência nesse mercado, o que garante a qualidade e segurança de nossos serviços”.

Sustentável – O Projeto Bônus Eficiente Linha Fotovoltaica promoverá um ciclo virtuoso de sustentabilidade em Santa Catarina, promovendo a cultura de eficiência energética associado à a microgeração solar distribuída. “Amigos, vizinhos e familiares dos consumidores que participarem do projeto perceberão que os sistemas fotovoltaicos são uma opção viável para gerar a energia para abastecer a própria residência, usando uma fonte ‘limpa’, como é o caso da energia solar, e vão desejar investir nisso também”, disse Souza Pinto.

 

QUANTO CUSTA

R$ 16.705,83

QUANTO VOCÊ PAGARÁ

R$ 6.682,33

(Entrada de R$1.682,33 e saldo em até 5x sem juros)

QUANTO VOCÊ ECONOMIZARÁ NO 1º ANO

até R$2mil

Para se inscrever, acesse: www.bonusfotovoltaico.celesc.com.br

QUAIS O REQUISITOS PARA PARTICIPAR?

Para se tornar apto a receber o bônus, o cliente deverá:

A. Ser cliente residencial da CELESC Distribuição.

B. Ser cliente Pessoa Física.

C. Estar em dia com a CELESC.

D. Possuir cinco lâmpadas incandescentes ou fluorescentes para substituição.

E. Concordar com o disposto no Termo de Adesão e assinar o mesmo no momento da visita técnica.

F. Ter consumo médio acima de 350 kWh/mês nos últimos 12 meses.

A Unidade Consumidora deverá ter:

A. Acesso à Internet (Wi-Fi ou cabo de rede), disponível por, no mínimo, dois anos.

B. Telhado com área disponível mínima de 20m².

C. Telhado voltado para o norte, com desvio admitido de ±30°.

D. Telhado com inclinação entre 20° e 35° em relação ao plano horizontal.

QUEM SERÃO OS PRIMEIROS BENEFICIADOS?

A prioridade da instalação é por “ordem de chegada”, ou seja, os 1.000 primeiros inscritos terão prioridade – desde que atendam aos requisitos. Existe ainda o critério da sequência por região, isto é, a ordem de instalação segundo a programação das localidades contempladas.

Por que participar?

A energia solar fotovoltaica é gerada pela luz do sol, que é captada por painéis e convertida em energia elétrica. A partir da instalação do sistema, o beneficiado passa a contar com energia gerada em sua própria residência, e o mais importante: a energia que não for consumida será convertida em créditos. Isso pode resultar em economia de até R$2 mil apenas no primeiro ano de operação do sistema. Além de economizar, o cliente contribui para a preservação do meio ambiente, utilizando uma energia limpa e eficiente.

O projeto

O Projeto Bônus Fotovoltaico faz parte do Programa Eficiência Energética CELESC, e será operacionalizado pela ENGIE Geração de Energia Fotovoltaica. O objetivo é incentivar a geração residencial de energia solar, instalando sistemas completos de produção de energia solar fotovoltaica em até 1.000 residências (casas). O projeto irá beneficiar os participantes com bônus de 60% na aquisição a aquisição de um sistema fotovoltaico e cinco lâmpadas de LED.

Deixe sua opinião